Uma máquina competente!

Telmo Salgado

Moderator

Não pude ainda ver o vídeo, mas a aerodinâmica, os sistemas estudados e experiência da Honda só podem dar bons resultados.
 

João Prates

Archie Bunker
Hummm...

1º que tudo...
É bom ver mais um PHV competente na estrada, que não é mais um frankenstein, i.e. o Clarity preocupa-se (um pouco) com os consumos.
Pena que não esteja disponível na Europa, ou está/estará?

Mas depois...
É preciso ver que sou extremamente exigente e picky no que concerne a PHVs. Tenho aquele que para mim é o PHV mais competente do mercado, por isso é natural que esteja "bem habituado".
Não vou comentar os aspectos estéticos, porque são claramente subjectivos, para além de apenas referir que acho o carro feio que baste por fora. mas não seria isso que me impedia de o comprar.

Portanto na minha opinião depois de ver o vídeo (e apenas com essa info)...
O interior parece-me muito espaçoso, mais espaçoso que o meu PHV, nesse aspecto pelas imagens parece que ganha. Terei de esperar pelas cotas interiores para confirmar.
A qualidade dos materiais pelo que o YouTuber descreve também está a muito bom nível, pelo que nesse particular o carro parece ter bons argumentos.

Em cima escrevi que se preocupa (um pouco) com os consumos. E porque é que escrevi "(um pouco)"?
Porque não consigo perceber o que raio tinha a Honda na cabeça ao optar por um sistema Range Extender para um carro com uma bateria de apenas 17 kWh! WTF?
Sim, leram bem, se ainda não viram o vídeo aqui fica o spoiler alert: No final do range EV o MCI comporta-se como gerador segundo o YouTuber.
Ou o indivíduo não percebeu bem como funciona o carro, ou eu não percebo de todo a Honda. Espero que seja a primeira, mas duvido.

E digo que duvido porque a fuel economy do carro, um modelo 2020, é pior que a do Toyota Prius de há 10 anos atrás, é pior que um Prius 3G!!!
Tendo consciência que é um híbrido série, não me admira, até me admira é conseguir chegar perto (embora pior) que o Prius 3G. Mas caramba, um híbrido série!?!?! A sério!?!?

A economia do modo EV também deixa muitíssimo a desejar, senão vejamos: Uma bateria de 17 kWh mal dá para 80 km? O Prius 4G PHV faz mais de 50 com menos de 9 kWh!
Claro que aqui pode jogar a janela de SoC disponível, e nesse capítulo, i.e. dados técnicos, o vídeo é uma nulidade e não ajuda a esclarecer.

O Prius 4G PHV faz os 50 km com 6 kWh úteis.
Sobre o Clarity PHV não sabemos o que dizer da capacidade útil.

Fecho o post voltando ao princípio:
O carro está muito melhor que o que vemos por cá em moda na Europa agora: SUVs e/ou frankesteins com mais de 2 toneladas e consumos dignos de Mary Shelley!
Agora comparando com o melhor que se faz, com o benchmark dos PHVs... é fraquito, o que é pena, vejo uma Honda a desaparecer sem produtos inovadores como tinha no passado.

Vamos a ver se o "Honda e" a salva nesse capítulo.
 

Telmo Salgado

Moderator
Do que me recordo, a transmissão deste Clarity PHEV tem provavelmente o mesmo funcionamento do Insight III, do Jazz hybrid e CRV do construtor.
Igualzinho ao Outlander PHEV, um série-paralelo, com uma relação fixa, dois MG e uma embraiagem. Até aos x km/h, é série, depois a embraiagem encosta e fica uma relação fixa MCI-rodas (em charge sustain).
Junte-se um Atkinson de 1500cc e funciona relativamente bem. Inovador? Se calhar não...mas produz resultados aceitáveis.
 

Telmo Salgado

Moderator

As the 17 kWh battery drains, the Clarity will automatically modulate use of the gasoline engine—a four-cylinder that boasts an industry-leading 40 percent thermal efficiency—based on the driving conditions. The engine will supply electricity to the propulsion motor directly, via the second electric motor that functions as a generator, and may also drive the wheels directly at medium and highway speeds.

That’s a key differentiator: Where most hybrids link their engines to the wheels with a continuously variable transmission (which cycles through a range of gear ratios instead of discrete gears), the Clarity uses a lighter and simpler single speed transmission and a direct connection to the wheels.


Ok, parece-me confirmar o que escrevi...e a referência "crazy complex" é quase um título-bomba, este sistema é claramente descomplicado, não é único da Honda, e promotor de algumas perdas em determinadas ocasiões. Não só o "híbrido-série" que escreveste, mas também a relação fixa que faz com que a área de bom BSFC deste 1.5 Atkinson possa não ser totalmente utilizada...
 
Última edição:

João Prates

Archie Bunker
Sofre como era de esperar de enormes perdas típicas de uma arquitectura híbrido série, e de uma relação fixa que naturalmente não é óptima em 99,9% dos regimes.
O resultado em consumos prova isto mesmo: meros 46 MPG conseguidos num carro com ICE de supostos 40% de eficiência térmica, é muito fraco comparativamente com os Toyota.

Conforme referi no meu post anterior, já o Prius 3G híbrido (não PHV) fazia 50 MPG há 10 anos atrás (lançamento em 2010)!
Vir a Honda 10 anos depois com um PHV fazer pior (apenas 46 MPG) que o 3G fazia em 2010 é um testemunho do avanço da Toyota nos grupos propulsores.

O Prius 4G PHV actual (de 2017) faz 54 MPG quando em modo híbrido, e tudo indica que também em modo EV bate a eficiência do Honda por diferença significativa.
Dito isto, mil vezes um Honda Clarity que um frankenstein a gastar 30 MPG ou pior, como temos tantos exemplos de marcas europeias só por dizer que são PHVs e beneficiar fiscalmente.
 
As the 17 kWh battery drains, the Clarity will automatically modulate use of the gasoline engine—a four-cylinder that boasts an industry-leading 40 percent thermal efficiency—based on the driving conditions. The engine will supply electricity to the propulsion motor directly, via the second electric motor that functions as a generator, and may also drive the wheels directly at medium and highway speeds.
yep parece o sistema que temos no Outlander...
 
Top Inferior