Paineis solares, misterio resolvido 40 anos depois....

João Prates

Moderator
Staff
CKL
Que trampa de artigo e título enganador!
"40 anos depois, cientistas identificam falha fundamental na eficiência dos painéis solares"... A sério??? Falha fundamental??? Jornalismo rasca de sarjeta mesmo...

Descobriram a origem da LID inicial, que toda a gente conhece e não liga nenhuma, e o jornalista acha isso um feito fantástico?
Um módulo comum tipicamente perde 1 a 2% no primeiro ano, e depois abaixo de 1% por ano, 0,7% por exemplo durante 25 anos, que importância tem o primeiro ano!?!?

Se descobrissem forma de ultrapassar a barreira intransponível de 20% de eficiência com tecnologia barata de produção e matéria prima é que era...
Mas se calhar nesse caso o título continuaría a ser exactamente o mesmo... Quando não se tem a mínima noção sobre o que se está a escrever é assim que acontece.
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff
Alguns destes artigos provém de fontes menos credíveis e são literalmente traduzidos sem segunda análise ou crítica.

ESTATUTO EDITORIAL
1. O ZAP.aeiou, adiante designado como ZAP, é um meio de informação e entretenimento, distribuído em tempo real em formato electrónico no endereço http://zap.aeiou.pt.

2. O ZAP produz, selecciona e divulga informação plural, crítica e independente, alinhada por critérios de interesse público, relevância e utilidade, com respeito pelos princípios deontológicos do jornalismo e da ética profissional.
(...)


Sem demérito da ética que eles referem no estatuto...os registos de importância e rigor ficam sempre aquém da esperança depositada pelo leitor... :confused:
 

João Prates

Moderator
Staff
CKL
Depois admiram-se que tenhamos uma população cada vez mais acrítica e iletrada... para não chamar ignorante...

Se nem para uma simples notícia sabem publicar corretamente, o bom jornalismo de investigação como tanto gostava de ver é uma miragem hoje em dia.

Parece que os media ganham por linha publicada, e não pela qualidade dos conteúdos.
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff
O que nós gostaríamos de ver era esta tecnologia passar de protótipo à produção...


Tal como as químicas das baterias, também existem várias maneiras de obter energia do sol.
 

Rui Amaral

Member
Alguns destes artigos provém de fontes menos credíveis e são literalmente traduzidos sem segunda análise ou crítica.
Sem demérito da ética que eles referem no estatuto...os registos de importância e rigor ficam sempre aquém da esperança depositada pelo leitor... :confused:
Caro Telmo gabo-te a paciencia de ires ver os estatutos de um site para saber se é fidedigno ou nao, eu simplesmente nao tenho tempo e tenho mais que fazer para isso mas a noticia é de 2019, saiu em varios sites ate no portal da energia brasileirto onde explicam um pouco melhor o que se descobriu.
Ressalvo o fim do artigo:
"...2% de perda na eficiência pode não ser grande número, mas quando contabilizados todos os painéis solares que suprimem as necessidades energéticas mundiais, acaba por ser uma perda de eficiência significativa!"
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff
2% de eficiência não é efetivamente número significativo, nem associado a uma grande quantidade de painéis. A sua orientação em relação à "rotação" do sol é, a meu ver, muito mais importante. A perceção do jornalista está francamente alheada do fundamento técnico, eu não questiono a validade mas sim a abordagem sem caráter objetivo e uma relevância a um dado que não tem essa pertinência.
 

João Prates

Moderator
Staff
CKL
contabilizados todos os painéis solares que suprimem as necessidades energéticas mundiais
Pela mesma ordem de ideias até os 20% de limite prático actual são excedentários e nem precisamos te tanto... mas a realidade dita outra coisa oposta não é verdade?

O Elon Musk há relativamente pouco tempo também explicou que uma área ínfima, do tamanho de um estado dos USA, coberta de PV era suficiente para suprir uma necessidade qualquer gigantesca, já não sei se era dos USA ou do mundo inteiro... e no entanto temos a realidade que temos... nem a área de uma grande cidade temos quanto mais de um estado...

Temos de olhar para a real cobertura/aplicação/volume da tecnologia para perceber que até para suprir as necessidades energéticas da maior parte das empresas o tamanho da cobertura das instalações não é suficiente sequer com a eficiência actual dos módulos.

Ter um dispositivo (neste caso o módulo PV) que de 100% da energia que recebe só consegue produzir 20% de electricidade (e nos melhores módulos apenas!!!) já é mau demais, são 80% de desperdício/ineficiência, mas é o que temos.

Quando o retorno do investimento é feito a 20 ou 25 anos, com cerca de 80% de rendimento ainda ao final desse tempo, percebe-se que ganhar 1 ou 2% apenas no primeiro ano é uma migalha face ao que o sistema vai produzir ao longo da sua vida. 2% de ganho em 1 ano de entre 20 anos é quase imensurável. Não é preciso ser génio, digo eu, para perceber isto.
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff
A propósito do "zap", vejam o título e depois confrontem com o conteúdo...


Título:
A Terra pode ser expulsa do Sistema Solar por causa de uma estrela


Frase final:
Ainda que seja um cenário assustador, as possibilidades de acontecer têm sido e permanecerão infinitesimalmente pequenas.



Epa, é de uma desonestidade total este tipo de abordagem "jornalística"(?)... :eek:
Ao que remato: temos de arranjar umas âncoras planetárias e ligarmo-nos ao Sol. Vamos pensando nisso. O que não faltam são colisões intraestelares (muitos planetas morrem por ano nesse éter, e os seguros interestelares têm aumentado muito recentemente) e também podemos imaginar air-bags para empurrar Júpiter para essas estrelas marotas que nos querem sugar do Sol - pesa 300 vezes mais que a Terra e sempre daria para as entreter mais um pouco enquanto procuramos um Sol mais forte e que nos proteja de ataques rápidos. :alien:
 
Top Inferior