O lado negro das energias verdes

Telmo Salgado

Moderator
Obrigado pela partilha.

Meus comentários deste tipo de documentário. Claro que há sempre um lado negro, mas nunca descobri qual o lado iluminado de continuar "como dantes"...espero que não se esqueçam de mostrar isso.
Quero com isto dizer que a nossa própria existência tem muito impacto, por mais verdes que possamos ser…
Agora há que distinguir os caminhos possíveis para reduzir esse impacto.
Com esta questão do hidrogénio (e até das renováveis eólicas e hídricas) muita gente fala de "o consumidor vai pagar!". Esquecem-se que com o Aquecimento Global pagamos TODOS. E a fatura global excede os 50 mil milhões e pode chegar a 400mil milhões de eur anuais… (http://lobby.la.psu.edu/023_CAFE_St...a Club/Sierra_Club_High_Costs_of_Inaction.htm)
Aguardemos por esse documentário e que valha a pena ver!
 

Telmo Salgado

Moderator
É caso para mandar uns mails ranhosos para a RTP. Veicular lixo é INADMISSÍVEL.
 

João Prates

Archie Bunker
Bom, acabei de ver o programa, e confirmaram-se os nossos piores receios.
Depois de termos sido brindados com um testemunho em vida absolutamente fantástico de Sir. David Attenborough na Netflix, vem a RTP com este lixo, é revoltante.

Não sei bem o que se pode esperar da RTP a seguir, provavelmente um programa a defender o nacional socialismo e mein kampf, ou um seminário de flat earthers, provavelmente.
É uma autêntica infâmia que a RTP, uma empresa pública que tem de prestar serviço público, permita tempo de antena a esta vilanagem que mente sem pudor nem vergonha!

Um programa que passa o tempo todo a tentar colar às energias renováveis e à mobilidade sustentável o impacto causado pela mineração e exploração de recursos terrestres que ocorre há mais de um século em alguns casos, e pelo menos há décadas imensas nos restantes, muito antes de se saber sequer o que era um carro eléctrico produzido em série ou uma central fotovoltaica sequer!

Um programa que tenta colar a duas das melhores práticas e tecnologias que podemos ter para ajudar a reduzir as emissões e manter o planeta habitável para o Homem, ao que de pior se faz desde há décadas em diversos continentes e indústria mineira, como se antes de haver carros eléctricos e renováveis tudo fosse verde ou cor de rosa!

Ninguém fala dos computadores que tem em casa, dos telemóveis que tem e que se preciso muda todos os anos, ou de tantos outros claros exageros de uma sociedade dominada pelo consumismo extremo e totalmente injustificável que grassa a sociedade ocidental desde o pós-guerra, desde os anos 50 até hoje.

Não, isso não se fala.
O mal feito desde os anos 50 até hoje não conta, os 70 anos de destruição de habitats e mineração (é essa a tónica do programa, a mineração) não conta, só de há 10 anos para cá, e muito especialmente desde o acordo de Paris é que de repente se lembram das minas e da exploração sem rei nem roque, sem respeito pelo ambiente, da exploração humana pelo sempre insaciável consumidor.

Raios partam as renováveis e os carros eléctricos, porque antes deles, há 10 anos atrás, tínhamos o mundo perfeito, um Éden, não havia minas nem abuso algum do ambiente!!!

Só os últimos 5 minutos do programa se aproveitaram, quando finalmente se focam no importante, nesse consumismo desenfreado que é simplesmente insustentável. Ponto.
A culpa não é dos carros eléctricos nem das renováveis, que apenas vêm aliviar o problema, por mais que o programa diga o contrário, mas sim a culpa é do Homem.

É bom ver finalmente a tentativa de consciencialização das populações pelas acções sobre o planeta e recursos a nível global.
É péssimo ver querer colar essas acções nefastas a 2 das tecnologias que visam ajudar a resolver o problema, com tantas outras de que nada se aproveita e podiam ter falado.

Produzir módulos fotovoltaicos ou aerogeradores NÃO TEM DE POLUIR, e produzir carros eléctricos NÃO TEM DE POLUIR, e se isso acontece hoje não culpem as tecnologias, culpem as fábricas e os seus gestores que fazem de tudo para ter o maior lucro possível sem ligar patavina ao ambiente. Mas não se esqueçam de meter tudo o que é electrónica, roupas, etc, tudo o que gostam tanto de comprar Made in China no mesmo saco!

Agora não pensem que produzir módulos, aerogeradores, carros, ou outra coisa qualquer, seja o que fôr, que não consome recursos!!
Tudo gasta recursos, nada nasce por magia ou pó de fadas, consciencializem-se disso, e percebem de uma vez que por mais limpas e respeitadoras do ambiente que sejam as fábricas de matérias primas ao produto final, todas elas utilizam recursos naturais, todas elas produzem impacto no planeta, não há almoços grátis, parem de consumir à doida!!

Péssimo programa, péssima mensagem, péssima colagem de falsos problemas a soluções vantajosas para a Humanidade às quais só podemos estar gratos.
Lá vamos andar mais umas semanas, meses, anos, a aturar malta a dizer mal das renováveis e da mobilidade eléctrica.

Parabéns RTP, bateram o recorde da irresponsabilidade ambiental!
Inundem a caixa de correio do provedor da RTP, isto não se admite!
 
Última edição:

Telmo Salgado

Moderator
Vou tentar visionar mais logo para ganhar impulso e compor o meu mailzinho azedo lá para o Provedor.
É nossa responsabilidade rejeitar o lixo informacional, ainda por cima num canal público, já que a seleção inicial não o filtrou antes da emissão.
 

João Prates

Archie Bunker
Lembras-te daquele pseudo-documentário infame que revoltou a comunidade ciêntifica e que foi amplamente rebatido, "O Planeta dos Humanos"?

Pois esta pouca vergonha não é mais que a versão francesa da mesma tónica retorcida e populista, com raciocínio do tipo "se o peixe vive no mar, e a baleia também, então a baleia é um peixe". Tira conclusões completamente sem sentido ou relação cientifica, mas de um nível de absurdez que julgava ser impensável meter num programa de TV.

Basicamente alegam que as renováveis solar fotovoltaica e aerogeradores, em conjunto com os carros eléctricos, estão a esgotar o nosso planeta de recursos como a grafite, o cobre (sim, o cobre, pasma-te!), e dos tais metais raros, poluindo longe da nossa vista, fazendo de toda a gente hipócritas sem vergonha na cara, e poluindo mais que a exploração do petróleo e sua utilização. Sim, foram tão longe quanto isso na desfaçatez.

Não diz que a quantidade dos tais recursos utilizada nesse âmbito de entre o panorama de todas as utilizações e fins a nível global será mais uma permilagem que percentagem na maior parte dos casos, não diz que esse mal, que existe e deve ser combatido, já existe há décadas e já alertamos para o abuso há décadas, não dá exemplos de outras coisas que utilizam os mesmos recursos na ordem de centenas de vezes mais, e pior, não dá alternativa alguma, nenhum plano de acção!

Um programa que deturpa a realidade, que mente, que aponta o dedo a responsabilizar indústrias recentes por problemas que persistem há quase um século, uma fraude.
 
Última edição:

João Prates

Archie Bunker
Acabo de enviar a seguinte mensagem ao provedor, e convido-vos uma vez mais a comunicarem aqui da mesma forma o vosso justo repúdio pela emissão:

Exmo. Sr. Provedor,
Passou hoje dia 14 de Outubro à meia noite um pseudo-documentário no canal 1 da RTP que a todos envergonha.
Numa altura em que é mais urgente que nunca informar de forma responsável e assertiva com factos e ciência documentada a população sobre a emergência climática em que nos encontramos, o programa "O lado negro das energias verdes" constitui uma afronta inadmissível num canal de serviço público.
Dar voz a este tipo de programa é rigorosamente a mesma coisa que dar voz a grupos violentos de extrema direita ou a fundamentalistas religiosos, é criminoso e irresponsável suportar esta agenda, e repito, não se admite num canal com responsabilidade de serviço público.
O resumo dos nossos argumentos encontra-se online aqui:
Depois da publicação esta semana do lindíssimo testemunho e alerta de Sir. David Attenborough na Netflix, esse sim devia ter sido comprado e emitido pela RTP, virem colocar no ar o lixo que colocaram é vergonhoso e carece de reparação.
Cpts,
João Prates
 

João Prates

Archie Bunker
Chegou resposta super célere:

Exmo Senhor Joao Prates,
Agradeço a mensagem que nos enviou.
Faço chegar a sua veemente crítica aos responsáveis pela seleção e emissão do referido documentário.
m/ cumprimentos,
Jorge Wemans
Provedor do telespetador

Vamos lá pessoal, partilhem esta página com a nossa revolta nas redes sociais em que estão registados, façam ouvir a nossa indignação.

E reforcem o tema junto do Provedor na RTP, quanto mais gente ele tiver a reclamar, mais impacto teremos junto da selecção de programas da RTP!
 

Bruno R. Almeida

Well-known member
Bom dia,

Por estar totalmente de acordo com as ideias aqui veiculadas, procedi também ao envio de comunicação ao provedor do telespetador.

Aguarda-se resposta e possível desmentido ou emissão de informação mais correta e factual do que a emitida.
 

Pedro Tiago

Well-known member
Já seguiu tb o meu protesto, comecei a ver mas nem acabei, ja optei há muito por não ver este tipo de lixo que está no mesmo caixote dos anti-vaxers, terraplanistas, etc...

Nem a tradução consegue fazer um trabalho decente "electrified vehicles" é legendado como "veículos elétricos"

EDIT: "o que as autoridades chinesas querem esconder do publico geral, é o lado escondido da energia verde" ...FDX é preciso ser um "génio" para uma afirmação destas, e é necessário ser muito estúpido para dar credibilidade a um "documentário" que afirma tal coisa...
 
Top Inferior