Mazda MX-30

Pedro Sá

Member
MX-30

Dados do site Oficial da Mazda:

Autonomia para 200 km (suficiente, considerando a média de 50km diários que uma pessoa dirige, na UE, pelo que presumo que o seu uso já predominante e exclusivamente citadino)
Tempo de Carregamento Doméstico de aprox. 14,3 horas
Bateria de 35.5 kWh com Garantia de 8 anos ou 160.000 kms
Vem equipado com jante de 18'':oops:

O monitor que regula a climatização parece-me mal colocado, considerando a posição da manete da caixa automática.

Pelo que li, o preço deverá rondar os 35 mil euros.

A malta sénior (diga-se com mais experiência e conhecimento) diga da vossa justiça.

Parece-vos uma aposta importante da marca, isto é, parece-vos que será um sucesso de vendas em PT?
Será um concorrente à altura do Leaf, Kauai?
 

Luis Neves

Moderator
Staff
Acho a bateria curta. Num citadino puro estaria bem, mas num carro com pretensões de pequeno familiar a autonomia é limitadora de deslocações grandes. O Peugeot 2008 parace-me um pouco melhor neste aspeto, e o Kauai na versão 64 kWh muito melhor.
 

Bruno R. Almeida

Active member
Não existe referencia a potencia de carregamento num PCR, apenas indicam que face aos PCR's em Portugal teríamos um período de carregamento a rondar os 40'.
Sendo CCS, seria expectável a indicação do valor máximo de potencia para carregamento (dado por exemplo que no futuro poderá usar a rede Ionity).
 

Bruno R. Almeida

Active member
Também não encontro qualquer menção relativo ao controlo de temperatura....
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff
Pelas dimensões, o MX-30 é do segmento do Leaf, não dos subcompactos.
Será nesse segmento uma boa aposta? Só o tempo o dirá, mas a autonomia corta-lhe as asas.
 

Bruno R. Almeida

Active member
@Telmo Salgado a autonomia só será problemática se a rede de carregamento continuar deficitária.
Pois com consumos a rondar os 15kWh/100km, temos assegurados cerca de 230km, utilizando a velocidade limite nas AE's em Portugal são cerca de 1h55 de condução.
Dado que devemos descansar de 2 em 2 horas até se torna útil o esgotar da capacidade da bateira, obrigado a uma paragem que se coaduna com aspetos de segurança rodoviária.
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff
As portas traseiras para a frente fazem lembrar o i3... :cautious:
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff

Cumpriram o teto de PVP!

As primeiras entregas quando serão?

Edit - Respondido: Outono de 2020.
 
Última edição:

Carlos Costa

Moderator
Staff
Desilusão absoluta. Consumo ao nível de um Model X, autonomia sofrível face à eficiência, portas estilo i3... Só mesmo para fãs da Mazda.
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff
O preço coloca-o em melhor posição que algumas outras propostas...
Os irmãos PSA Corsa e e-208 andam pelos 30k + ....e são segmento inferior a este MX30...
 
Última edição:

Carlos Costa

Moderator
Staff
Com muita pena minha não vejo grande futuro para este carro, em termos de vendas. Isto é mais um compliance car que outra coisa.
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff
Eu veria um desse carros para "preencher cartão" se ele fosse tirado de uma carroçaria pre-existente.
Fazer um desenho novo coloca-o ao nível de um modelo dedicado para EV, logo pressupõe um modelo para pelo menos prosperar e pagar-se.
Claro está, vem primeiro para a Europa por esse motivo de reduzir as emissões.(y)

Ainda não me tinha dado conta, a porta "suicida" faz também lembrar a solução do Mazda RX8...👀
 

João Prates

Moderator
Staff
CKL
O preço coloca-o em melhor posição que algumas outras propostas...
Os irmãos PSA Corsa e e-208 andam pelos 30k + ....e são segmento inferior a este MX30...
Discordo em absoluto.

É que este Mazda custa um balúrdio considerando a capacidade miserável da bateria.
Não se percebe como é que alguém lança um carro desta dimensão/peso/aerodinâmica com uma bateria de apenas 35 kWh!

O pequeno e leve Peugeot e-208 tem uma bateria de 50 kWh, 46 kWh úteis, gasta 13,6 kWh/100 km que lhe permite uma autonomia estimada de 339 km WLTP.
O tijolo Mazda MX-30 tem uma bateria de 35.5 kWh totais e 32 kWh úteis, gasta 16 kWh/100 km, que lhe confere um range de apenas 200 km WLTP!!!

Preferes pagar 30.450 Eur por um e-208 de 339 km de autonomia ou 33.490 Eur por um MX-30 de apenas 200 km de autonomia? (preços da alemanha)
No Peugeot pagas 90 Eur e no Mazda pagas 167 Eur por cada km de autonomia!?!? É quase o dobro!

Na minha perspectiva a suposta classe superior não justifica minimamente a diferença de preço, e este MX-30 tal como todos os SUV pequenos tem um espaço interior miserável.
Por isso tal como o @Carlos Costa (talvez por motivos diferentes) não vejo futuro para este carro, é caríssimo para a autonomia ridícula que tem.

Na minha ideia os fabricantes têm de perceber que 50 kWh é a nova baseline de capacidade de bateria, e tudo o que for daí para baixo está condenado à nascença.
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff
Este MX não é um SUV pequeno, é segmento C, não é suposta classe superior, é mesmo classe superior.

MX-30 - comprimento 4,39m e distância entre eixos de 2,65m;
208 - comprimento 4,05m e distância entre eixos de 2,54m;

São dados objetivos que para mim podem justificar a diferença, não é só a autonomia que justifica preço.
Um automóvel é um conjunto. Já vimos isso no passado como o i3 vendia bastante bem e não tinha grandes argumentos para o preço apresentado exceto talvez a loucura tecnológica da coque em fibra de carbono...
 

João Prates

Moderator
Staff
CKL
Segmento superior então, para mim classe é outra coisa, mas pronto, não quero voltar às discussões de dicionários... :LOL:

Quanto maior o carro e mais conforto para viagens tem maior tem de ser a autonomia.
Para mim não faz sentido nenhum ter um carro confortável para viajar que se vê à rasca para fazer 150 km de inverno, o tempo do Renault Fluence ZE já decorreu há uma década atrás.

Também tenho outra perspectiva totalmente diferente da tua quanto ao mercado dos BEV, onde para mim a capacidade da bateria é fundamental.
No exemplo que deste o BMW i3 podia ser caro para o conforto e segmento a que pertencia, mas tinha qualidade e acima de tudo autonomia, que é chave em qualquer BEV.

Já conseguir convencer alguém a comprar um carro de mais de 30 kEur que apenas faz 300 km de autonomia é difícil, só mesmo para quem sabe fazer contas ao TCO, quanto mais convencer a comprar um carro que na realidade em real world driving nem sequer os 200 km faz... se for de inverno então... se fizer uns 150 ou 160 é capaz de ser bom... e isto em novo com SoH a 100%!

1590657197577.png


Daqui por uns 5 ou 6 anos em utilização normal terás uma capacidade de bateria igual ou inferior a 90% certamente (normalíssimo que assim seja), e de repente mal fazes 120 km de inverno!
Isto admite-se para um carro de mais de 30k Eur??? No meu dicionário não, não bate bem, não joga, não entra na equação sequer... é sistema impossível matematicamente falando.

Mas cada cabeça sua sentença, e tal como tu não concordas com o meu ponto de vista, outros também não concordarão e vão comprar, é normal.
Resta saber quantos serão... e se serão em número suficiente para justificar o avultado investimento que uma viatura destas feita do zero comportou para a Mazda...
 

Carlos Costa

Moderator
Staff
Se fosse um citadino puro, ainda se compreenderia e até acharia a autonomia ajustada à utilização. Mas se a ideia é competir no campeonato do Nissan Leaf, Ioniq, Kauai...então está completamente arrumado. Autonomia sofrível e consumo quase 2x superior ao Ioniq... De bradar aos céus!!
 
Top Inferior