Manutenção preventiva extra no Prius+?

Telmo Salgado

Moderator
Staff
Não é realidade para ninguém que o conjunto MCI+PSD+inversor e bateria são mais solicitados nesta viatura do que nos ligeiros Prius, Auris e CTh.
O que verifiquei em comparação com o meu 3G (com o OBDII) é que numa viagem equivalente mais atrevida na ainda jovem Prius+ o PSD aqueceu mais (foi inclusive acima dos 105graus!).
Esta situação tem duas explicações: a rodagem das superfícies das engrenagens e rolamentos do PSD (no 3G com 225mil km está tudo bem polido), mas efetivamente a solicitação é maior com a massa Prius+ e respetiva carga aerodinâmica superior.
Operar a temperaturas superiores tem duas consequências: pode causar danos a longo prazo nas peças (embora a temperatura de projeto esteja naturalmente coberta pelo trabalho de engenharia da Toyota, e ainda possui sensores no equipamento que assinalarão erro se ultrapassada), mas não podemos esquecer que as propriedades do fluido lubrificante se degradam.
Nesse sentido achei por bem começar um tópico no qual irei seguir atentamente outras viagens posteriores da Prius+ e inferir da "necessidade" ou validade de uma mudança de óleo periódica (100mil km ou menos?) desta caixa.
 
Última edição:

William Esteves

Well-known member
@Telmo Salgado , confirma se a referência do óleo é a mesma. No trabalho, temos o cuidado de especificar um óleo diferente para a caixa de velocidade quando é para um serviço mais "pesado", poderá haver cuidado similar.

A uns anos atrás um amigo tinha um GS450h, o antigo proprietário vendeu porque estava a surgir o aviso de temperatura excessivo na caixa de velocidades, supostamente por fazer Algarve-Porto a uma média superior a 200km/h :LOL:
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff
Obrigado pela informação, bom ponto, vou procurar saber da especificação do óleo, mas tenho quase a certeza que é em tudo igual.
 

Nuno Cardoso

Active member
Acho que como todos os óleos que estão sujeitos a diferenças térmicas existe sempre alguma degradação. Para mim faz todo o sentido que os óleos de transmissões deveriam ser substituídos com alguma periodicidade, as caixas automáticas tradicionais já o fazem, as caixas manuais também o deveriam fazer, embora não haja nenhuma recomendação, o que é certo é que no Avensis notei diferença em fazer troca de óleo. No Almera dos meus pais já aconselhei à troca, parece que não mas são 20 anos com o mesmo fluído.

O PSD não sendo uma transmissão tradicional, tem partes em movimento e está sujeito a diferenças térmicas. Com a abertura deste teu post, deixaste-me com o bichinho também de um dia fazer manutenção à caixa também.
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff
A situação não é muito complicada em nenhum dos casos dos nossos que são de engrenagem fixa, mas tens toda a razão, não existem óleos eternos. No meu 3G já mudei duas vezes, por razões "científicas", pois mandei analisar o óleo, ainda nos tempos do Prius-pt.
No passado houve relatos (ao fim de muuuuitos km) de erro por resistividade baixa / passagem à massa (nota que o PSD contém 2 máquinas elétricas), talvez devido à circulação de partículas metálicas neste óleo.
 

Guilherme Martins

Moderator
Staff
Nesse sentido achei por bem começar um tópico no qual irei seguir atentamente outras viagens posteriores da Prius+ e inferir da "necessidade" ou validade de uma mudança de óleo periódica (100mil km ou menos?) desta caixa.
Mandamos fazer a substituição lembras Telmo, eu no meu 3G aos 165K km ao que me recordo, quando ainda não era preconizada tal substituição pela Toyota.
Lembro-me de ler que posteriormente a Toyota lançou na folha das revisões, a substituição aos 120 K km... mas não tenho a certeza.
 
Top Inferior