LEXUS ELECTRIC EM ESTREIA MUNDIAL NA CHINA

João Prates

Moderator
Staff
CKL
eles referem EV, o que tanto pode significar BEV como FCEV
De mau a pior... se cada mancha representa um novo modelo, e se já só mostra 1 modelo a cada 2 anos, dizer que 1 deles pode representar um FCEV é piorar o já paupérrimo universo previsto de modelos BEV... e chamar universo a 2 modelos é ser imbecil no mínimo...

Como raio é que uma marca que é simplesmente a maior do mundo se pode dar ao luxo de lançar apenas 1 modelo EV de 2 em 2 anos a partir de 2020 é algo simplesmente surreal!
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff
Isto é só Lexus, Prates.
 

João Prates

Moderator
Staff
CKL
E?

Quando digo "maior construtor" refiro-me à casa mãe, que inclui Lexus... a mesmíssima Lexus que prevê nada menos de 12 modelos com MCI até 2024 para 3 xEV, que podem ser só 1 ou 2 BEV!

Se isto não é vergonhoso... ok... todos os pontos de vista e perspectivas são válidas... no meu isto é mais que vergonhoso, é... 🤐
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff
Não acredito que desenvolvam FCVs se o Mirai não descola das vendas de carro-laboratório.
Embora o acrónimo EV do quadro anterior possa por um longínquo caso ser para FCEV, a mim parece-me mais que evidente que serão BEV, com o compromisso do grupo Toyota de produzir meio milhão por ano em 2025 (lido noutro tópico).
Claro que só uma fração será Lexus...


E esta citação é impotante sublinhar:
The automaker was quite critical of battery-electric cars in the past, promoting fuel-cell and hybrid models as alternatives. Toyota now acknowledges the need for battery-electric cars to further reduce emissions, and believes its hybrid experience will prove relevant in developing them.

In Europe, Toyota plans to launch 40 new or updated electrified models by 2025, including at least 10 zero-emission vehicles.


10 veículos de zero emissões, só me soa a BEV porque como disse atrás não existe infraestrutura para H2...Mas isto é tema para outro tópico, este é só de Lexus.
 
Última edição:

William Esteves

Well-known member
@Telmo Salgado , penso que a Toyota referiu 1 milhão de ZEV (Zero Emissions Vehicle), o que inclui ambas eletrificações... Estou no telemóvel e não é fácil pesquisar para confirmar...

Segundo a razão automóvel, o novo Mirai estará ã venda em Portugal no final deste ano, sendo que iremos ter as faladas estações de H2 no Porto e Lisboa.

Daqui, e segundo alguns rumores que são facilmente sustentados, o novo Mirai era para ser o entretanto cancelado GS... Talvez os 170/180cv (muito provavelmente limitados pela capacidade nominal da célula de combustível) para um carro daquela dimensão transformaram o carro em Toyota?
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff

Ora bem, o Mirai atual custa 78900 euros em França, e o novo não deverá ficar mais barato.
Acho profundamente errado achar que isso poderá representar uma fatia grande do tal bolo dos ZEV em 2025 ou até em 2030.
É que de 2015 até agora o total de vendas do Mirai foi de...8mil unidades, talvez?
 

William Esteves

Well-known member
Acredito que apesar de ser mais carro, irá manter o preço, já que eles referiram aumentar a produção dos componentes a hidrogénio para reduzir o seu preço.

E também se já a 80.000€ custa vender, se eles vão aumentar aí é que ninguém compra mesmo já que:
-Já há vários e vão haver ainda mais sedan’s BEV’s mais baratos com aproximadamente a mesma autonomia e muita mais potência;
-Quantos pontos de carga rápida elétrica há para cada de hidrogénio?
-Qual o custo por km?

A velocidade de abastecimento não consegue justificar tudo... E tenho uma questão primordial, que acontece aos depósitos de hidrogénio no fim da validade de 15 anos dos mesmos?

Só vejo viabilidade de FCEV’s em camiões e autocarros não urbanos e na aviação... E mesmo aí será enquanto a tecnologia das baterias os permitirem, que ainda será por umas décadas...
 

Telmo Salgado

Moderator
Staff
Estamos a descarrilar do tema do tópico, e juntos achamos o mesmo grupo de razões/causas - os FCEV não podem fazer sombra aos BEV no que ao mercado diz respeito, portanto os ZEV que a Toyota promete e se compromete terão de ser na sua esmagadora maioria BEV.
 

João Prates

Moderator
Staff
CKL
Mas isto é tema para outro tópico, este é só de Lexus.
O meu ponto, que julgo ter enquadramento neste tópico, é parecer-me evidente dever a Lexus ser o oponente principal da Tesla no que aos BEV de luxo diz respeito, e não vejo nada, tal como o @Luis Neves.

Não é a Toyota que vai competir com um Model S, penso eu, ou com uma Polestar, e tantas outras que começam naturalmente pelo segmento de luxo.
A Lexus tem qualidade de construção a par e até superior em algumas coisas quando comparada com as berlinas de luxo alemãs... se há coisa que não se pode criticar a Lexus é na qualidade.

Uma marca como a Lexus que tem o know how do grupo na electrificação, com a qualidade de construção e luxo que tem nos HSD, tem todo o potencial para ser um concorrente BEV de peso.
Este é o meu ponto.

A Toyota pode e deve fazer concorrentes ao nível do Model 3 e similares, sem pinturas feitas a lápis de cera ou rodas a cair, e a Lexus concorrer com o Model S e X... não parece óbvio?
Junta-se uma rede de assistência exemplar como poucas (se alguma) marcas podem orgulhar-se de possuir, e temos receita para sucesso certo.

Cadê? 🧐
 

William Esteves

Well-known member
No intuito da fiabilidade e longevidade, cá vai mais alguma informação adicional que partilharam comigo (é o mesmo para o CHR/IZOA, mas como para nós só será o UX300e, fica aqui):




  • O motor tem um sistema de arrefecimento que passa pelo rotor para fornecer maior capacidade de arrefecimento ao motor para aumentar a fiabilidade;
  • O sistema de arrefecimento tem uma bomba de óleo com variação do fluxo controlado pela temperatura para minimizar as perdas
  • Motor extremamente compacto, para comparação temos os veios de transmissão acoplados
  • Usa o PCU da 4ª do sistema HEV da Toyota, com 35% maior densidade energética
  • Ao contrário do que se vê nos MCI, os veios de transmissão são de comprimento igual, evitando desta forma o "torque steer"

Cada vez começo mais a pensar que talvez a Toyota não foi atrás do barato ou compliance, o que fez foi um trem motriz extremamente fiável e duradouro que facilmente se adapte à estrutura já existente (talvez reconhecendo a asneira nesta demora?).
----------------------------------
EDIT: E a própria Toyota já tinha referido a fiabilidade do pack:


-------------------------------------

Outra ideia para discussão é, o delta do valor da versão mais barata para a elétrica:
  • Kauai (na Holanda, para ser uma comparação justa, ver abaixo)
    • MCI, começa em 22.495€
    • HEV, começa em 26.745€
    • BEV, começa em 36.795€, aumento de 63% face à MCI e 38% face à HEV
  • UX (na Holanda por não haver preços confirmados em muitos mais sitios), sem conseguir perceber se o nível de equipamento é o mesmo)
    • UX250h, começa em 44.495€
    • UX300e, começa em 49.990€, um aumento de 10%

Sim, não podemos comparar a autonomia, mas também não podemos comparar a qualidade da construção, acabamentos, etc...

A minha ideia é, a Lexus lançou uma versão eléctrica com uma autonomia QB (o pior ponto é de facto o carregamento DC) por pouco mais do que se pagaria pela versão HEV... Para quem está a procurar um SUV segmento C elétrico, o preço extra é bastante razoável. As restantes marcas, não o estão a fazer, estão a aumentar de uma forma brutal face à motorização base!

Talvez a Lexus, não quis seguir o mesmo caminho, quis algo similar ao Prius (a democratização da tecnologia) e apontar essencialmente à longevidade e à fiabilidade do sistema. Que acham desta minha opinião?
 
Última edição:

Luis Neves

Moderator
Staff
A confirmar-se, o delta é de facto razoável. Mas há um senão: o UX é muito caro, a gama de preços não anda longe da do NX. Uma motorização híbrida com algum equipamento dispara para perto dos 60 mil euros, e naturalmente no caso do BEV haverá que colocar o delta em cima. Fica muito caro, provavelmente ao nível do model Y. Melhores acabamentos e materiais, mas em comparação infinitamente mais acanhado em espaço interior e mala, muito menor autonomia e impossibilidade de uso de redes de carregamento super-rápidp. Servirá a quem não tenha requisitos de viajar de vez em quando para distâncias longas e privilegie conforto, acabamentos e assistência técnica.
 

William Esteves

Well-known member
O UX até é barato, para o segmento (ver X2 e Q2 com potências e equipamento semelhante)... Se eu o acho barato? Não, mas para quem procura um SUV ‘irreverente’ esta é das soluções mais acessíveis.

Face ao Model Y, sem argumentos em termos financeiros, o público alvo é porém outro.
 

Carlos Costa

Moderator
Staff
A Lexus vai oferecer 10 anos de garantia ou 1 milhão de quilómetros para a bateria de tracção do UX300e. O limiar da degradação será de 70%. Para o resto dos componentes será 7 anos ou 160 mil km. Será ideal para Uber's e afins.
 

William Esteves

Well-known member
Aparentemente o pack consiste em:
  • 8 módulos no chão com 27 células (9s3p)
  • 3 módulos por baixo do banco traseiro com 24 células

Desta forma totaliza 288 células, sendo que todos os módulos estão ligados em série (96s3p)

(Acho que tinha mencionado um outro arranjo algures por aqui, mas era informação aparentemente errada, esta será a mais correcta)



Fonte da foto: https://newsroom.lexus.eu/ux-300e-f...ading-quality-and-a-10-year-battery-warranty/
 

João Prates

Moderator
Staff
CKL
Lembrei-me agora de um pormenor que vou estar em pulgas para saber sobre este carro: O ritmo de carregamento.
Temos carros com potencias máximas de carregamento a ultrapassar os 100 kW que depois em média ficam muito aquém disso... chegar aos 100 kW por poucos minutos é bom para marketing.

Quero ver a curva de carga deste bicho, e ver se os 50 kW se mantêm constantes muito tempo, ou se temos um Ioniq 2, porque isso faz toda a diferença.
Espero bem que seja tipo BMW i3 94 Ah... sempre a bombar, praticamente desde os 0% até aos 90%...
 
Top Inferior