GPL Auto - Diferentes Sistemas e Funcionamento

Joao Ferreira

Moderator
Hoje é dia de tele escola... ou pelo menos de tentativa de esclarecimento de algumas duvidas sobre o funcionamento a GPL de um HSD.

Este post surge na sequência de um post feito noutro tópico desta casa:

João Prates disse:
Pergunta parva de um curioso: Ser por aspiração não implica que tem de ser o MCI a sugar pela conduta de admissão o gás?

Dito de outra forma, não implica que o MCI já esteja em funcionamento para conseguir fazer uma transição normal gasolina > gás?

Se for isso, então parece-me natural que dê muito mau resultado num veículo que passa a vida a desligar e ligar o MCI... digo eu que não percebo nada do tema...
Simplificando existem 2 sistema de GPL, o sistema Gasoso e Liquido. dentro dos sistemas gasosos existem dois tipos de kit os que funcionam por aspiração e os de injecção sequencial. Vou tentar fazer um pequeno resumo abaixo dos vários sistemas.

Sistema Gasoso
Este sistema representa um incremento de 25% face aos consumos médios a gasolina, e uma intervenção um pouco mais invasiva na viatura sendo necessário cortar os tubos de água, do sistema de refrigeração, para intercalar um aparelho , que se designa como redutor, no qual o gás sofre o processo de vaporização, ou seja , passa do estado liquido para o estado gasoso e somente depois é vaporizado para camara de combustão.
Neste tipo de sistemas a viatura irá funcionar, no arranque, sempre a gasolina e comutar para GPL apenas quando a temperatura da água do motor atingir os 35 graus.

Dentro deste sistema temos kits aspirados e os kits de injecção sequencial

Os kits aspirados são normalmente os mais baratos mas devem ser usados apenas em carros cuja alimentação ainda seja feita por carburador.
A aplicação deste kit num motor de injecção leva normalmente a problemas com misturas demasiado ricas/pobres, rateres na caixa de admissão de ar, perda de potência e aumento de consumo. Grande parte dos problemas com GPL são derivados da aplicação de kits aspirados em carros de injecção.

Os kits de injecção sequencial são os mais aconselhados para as viaturas mais recentes com sistema de injecção multiponto, embora sejam aplicáveis também em motores de injecção monoponto.

Sistema Liquido
Este sistema representa um incremento de 15 a 20% face aos consumos médios a gasolina, e uma intervenção muito menos invasiva na viatura, uma vez que não necessita de cortes no circuito de água.
Este sistema é muito semelhante ao funcionamento de um sistema de gasolina, ou seja, é instalado uma bomba de alta pressão no reservatório, com um tubo de saída de gás e outro de entrada, sendo que na parte da frente da viatura somente irá levar os injectores de GPL e a centralina. Com esta solução consegue-se um binário mais interessante da viatura o que proporciona também consumos mais baixos, em relação ao consumo de gasolina este também é um pouco inferior porque a viatura passa para GPL ao fim de 35 segundos, sem ter que esperar por temperaturas ou rotações.
 
Última edição:

Pedro Oliveira

Active member
Nos sistema de injeção liquida como o meu, a partir do momento em que carregamos no Start , o sistema faz uma verificação de segurança no sentido de ter a certeza que tudo está em condições, sendo que demora aproximadamente 50 segundos, a partir desse momento está preparado para passar a GPL, mas só passa a partir do momento em que o carro fica com rotação, ou seja o MCI entra.

Por exemplo de manhã no primeiro Start do dia: funciona da seguinte forma:

- Ligamos o carro arranca em EV, e passados 15 segundos o MCI arranca, neste caso ao fim de 50 segundos aproximadamente fica a GPL.

Posteriormente com nova inginção, se o carro arrancar em EV o sistema efetua na mesma a verificação durante esses segundos, no entanto só vai funcionar a GPL, a partir do momento em que existe rotação em que o MCI ligue, pode demorar , um, dois, três minutos, dependendo do tempo em que esteja em EV.
 
Última edição:

Joao Ferreira

Moderator
não tem a ver com inteligência do kit. está relacionado com a forma como o GPL é injectado na camara de combustão ;)

Assim que possa vou desenvolver o tema com mais material didáctico, e abordar a problemática do sistema de lubrificação principalmente das valvulas. Componente a meu ver critica e muitas vezes ignorada pelos utilizadores.
 

Joao Ferreira

Moderator
Não me fiz explicar correctamente.
O sistema sabe quando entrar em modo GPL, o mesmo é inteligente a esse ponto. Ou seja se o MCI está parado não há injeção de GPL. A diferença está no arranque a frio. Um necessita do calor do circuito de agua para aquecer o gas e vaporizar o mesmo, o outro dispensa essa vaporização.

Se deixar o Serrano ao sol num dia de verão e ligar o carro a comutação a GPL é mais rápida do que os 35/50seg que o sistema liquido necessita, pois o circuito de agua atinge a temperatura mínima mais depressa. O inverso acontece no inverno.

O carro funciona a GPL como se de gasolina se tratasse mesmo nas situações de on off constante do MCI que todos nos conhecemos
 

Joao Ferreira

Moderator
@Joao Ferreira, era isso mesmo que estava a explicar, mas foste mais rápido :D
Somos os porta bandeira... cabe-nos a nós os dois desmistificar muitas duvidas que por ai andam sobre o GPL
 

Pedro Oliveira

Active member
Em termos de manutenções/revisões, o :

- Sistema Gasoso tem revisão a cada 20000 km
- Sistema Liquido tem revisão a cada 50000 km

Consumo de Gasolina no sistema liquido é um pouco mais baixo do que no sistema gasoso em situações normais:

- Sistema liquido tem um consumo de gasolina aproximadamente entre os 0,20 e os 0,50 lts/100 km
- Sistema Gasoso tem um consumo de gasolina aproximadamente entre os 0,50 e o 1 lts/100 km

Como tudo não é perfeito, também existem certamente desvantagens e para mim no sistema liquido, acredito que sejam as seguintes:

- A bomba de combustível que é instalada no reservatório, pode ser susceptível a avarias, uma vez que está sempre a trabalhar( o tempo de vida útil poderá ser menor), mas só o tempo o dirá;
- Essa mesma bomba de combustivel com o carro em EV, ouve-se sempre um ZZZZZZ , claro que aqui é fácil de resolver, ou se aumenta o volume do rádio ou então colocamos os filhos dentro da viatura e já não se ouve :D :D .

Em relação às desvantagens do sistema Gasoso, certamente o @Joao Ferreira , deve ter as suas.
 

Telmo Salgado

Moderator

Pedro Oliveira

Active member
Processo de passagem para GPL com o sistema líquido.

Aqui temos dois pequenos vídeos onde é possível ver após o Start o tempo de passagem para GPL.

1º Vídeo - Primeira Ignição da manha, após paragem durante a noite, em que demora aproximadamente 50 segundos, sendo que trabalha aproximadamente 30 segundos a Gasolina, quando a luz passa a fixa do lado direito, significa que está a GPL.




















2º Vídeo - Após novo start, faz toda a verificação inicial ou até mesmo o arranque em EV(neste caso estive parado), e posteriormente forcei o arranque do MCi carregando no pedal do acelerador, a passagem é imediata.
 
Última edição:
Top Inferior