Faleceu Sir Clive Sinclair

João Prates

Archie Bunker
Não queria deixar terminar este dia sem deixar uma nota de pesames sobre a morte de Sir Clive Sinclair, hoje anunciada na imprensa.


1631918997462.png

Para muitos foi o pai do ZX-Spectrum, o famoso 48k, mas para mim a admiração por este homem começou antes em 1981.

Foi nesse ano que conheci e me apaixonei pelo seu primeiro filho, o ZX-81, em Portugal comercializado como TIMEX SINCLAIR 1000!

Este computador virou o meu mundo do avesso, e tenho tanto carinho por ele que ainda o conservo em excelente estado - eis a prova na foto ao lado, acabada de tirar agora mesmo.

Foi graças a esta obra de arte que me apaixonei ainda na preparatória pelos computadores e segui a carreira informática, graças a Sir Clive Sinclair.

Ainda me recordo como se fosse hoje, de tudo o que tinha estudado, lido e visionado na TV, de ter a noção que um computador era uma máquina burra, que tudo tinha de ser programado, que o tínhamos de ensinar para ele poder responder.

Foi assim com essa ideia em mente que a primeiríssima coisa que fiz quando liguei este computador foi tentar ensinar-lhe que 2+2 eram 4...

Lembro-me tão bem, de escrever neste teclado de membrana a instrução LET 2+2=4 ao que o raio do computador sempre me respondia com syntax error...

Ao fim de 3 ou 4 tentativas sem perceber o que se estava a passar lá me deu na cabeça escrever PRINT 2+2 e qual a minha surpresa e espanto quando ele me responde 4 e diz O.K. como resposta!!!

Os meus pais não percebiam a razão dos meus gritos histéricos, enquanto corria pela casa a bradar aos céus maravilhado "ele sabe quanto é 2+2, ele sabe quanto é 2+2, ele já vem ensinado, ele já sabe!!!!".

E assim começou a minha viagem, que dura até hoje, 40 anos depois, com tanta água passada por baixo da ponte que até assusta olhar para trás.

MUITO OBRIGADO SIR CLIVE SINCLAIR, por tudo o que fez para mudar o mundo a tanta gente como eu.

R.I.P.
 

Luis Neves

Moderator
Caneco, também tive um desses, salvo o erro com 1 k de memória central, a que acrescentei um módulo externo que expandiu para 16 k.

Fiz lá uns quantos programas de estatística!

Infelizmente não sei onde anda, embora desconfie de um sótão. Esse ainda funciona?
 

Telmo Salgado

Moderator
Boa partilha. Adeus, sr.Sinclair, foi um marco da massificação do computador e da programação amadora!
Estou como o LN, o meu 48k deve estar guardado numa gaveta algures.
 

João Prates

Archie Bunker
salvo o erro com 1 k de memória central
Certíssimo, 1 KB de ROM e 8 KB de RAM, e a expansão de memória era de mais 8 KB uma loucura, duplicava a memória RAM para 16 KB!!! 😆
Quando veio o Spectrum 48K foi um bocadinho como a malta ter PHV e de repente aparecer um BEV... sabiam lá eles o que era poupar memória!

Ora cá está a expansão de memória, que também tenho guardado ainda:

1631957023537.png


Esse ainda funciona?
Depois de quase 1 hora à procura de cabo vídeo RCA sou forçado a deixar a resposta para mais tarde, porque não tenho como ligar o computador à TV.
Quando for ao continente compro um barato só para experimentar, mas creio que sim, que ainda funciona.

Fiz lá uns quantos programas de estatística!
Et tu, Brute? Que surpresa, brillhante! Um homem de Geologia que começou pelos computadores pessoais, por essa não esperava mesmo!
 
Última edição:

João Prates

Archie Bunker
esse computador também foi o responsável pela minha carreira informática :)
Qual deles? O ZX-81 ou o ZX-Spectrum?

Também houve o Spectrum + e o Spectrum +2, assim como na linha paralela TIMEX os TC-2048 e o TC-2068, eu tive o 2068.
O 2068 partilhava o mesmo CPU processador de som que o Spectrum +2, era possível "crackar" os jogos, fazer disassembly do código, para reendendereçar os acessos ao CPU que estava em endereços diferentes de memória nos 2 computadores.

Como havia jogos para o Spectrum +2 e não havia quase nada para o TC-2068, era o que eu fazia... com um disassembler carregava o código para memória, fazia search & replace de todas as ocorrências de acesso ao processador de som do endereço utilizado no +2 para o endereço utilizado no TC-2068, gravava nova cassete, e pimba, tinha o jogo que só tinha som no +2 a funcionar com o mesmíssimo som no TC-2068 eheheeh.

Velhos tempos! Saudosos tempos de liceu... grandes malucos... geeks no verdadeiro sentido da palavra...
Os meus melhores amigos de hoje vêm desde então, estabeleciam-se laços muito fortes e sinceros nesses tempos, não era como hoje que toda a gente é friend de toda a gente.

Cheguei a escrever alguns artigos sobre estas máquinas na altura, publicados numa revista de informática de então, que já não existe hoje, a RS-232 Informática, não sei se alguém daqui a conheceu também. Se ainda tiverem exemplares dela e destes números basta procurar:

De autoria singular:
Nº7 JUL-1988 “O duplo display-file do TC-2068”​
Nº9 OUT-1988 “Dupla alta-resolução de côr no TC-2068”​
Nº14 MAR-1989 “A linguagem assembly para ZX-Spectrum e compatíveis (II)”​

Em co-autoria:
Nº10 NOV-1988 “O AY-3-8912”​
Nº12 JAN-1989 “As rotinas da ROM do SPECTRUM”​
Nº13 FEV-1989 “A linguagem assembly para ZX-Spectrum e compatíveis (I)”​
Caraças isto já parece o filme Regresso ao Futuro... enough... já me sinto velho que chegue... e mais ainda quando os nossos heróis como Sir Clive Sinclair nos deixam.
 
Última edição:

Luis Neves

Moderator
Não sei se as pessoas têm noção do salto que isto foi. Na altura existiam apenas computadores em centros de informática, tipicamente ocupando o espaço de vários armários. Os primeiros pc estavam na forja, mas os preços não eram para o comum dos mortais - um com que lidei a partir de 1985 custou mais do que um automóvel utilitário da época, ou seja seria equivalente a uns bons 20.000€ hoje em dia.

E de repente aparece este visionário a lançar estes pequenos computadores, muito limitados, claro, mas a preço que todos podiam comprar.

Fabuloso!
 

João Prates

Archie Bunker
Sim, os PCs ainda estavam a uns 5 anos de distância, e falamos de PCs com o Intel 8088 como CPU, que pouco mais tinha de capacidade que o Zilog Z-80 que equipava estes computadores desde 1980.

O Homem era claramente um génio visionário, muito à frente do seu tempo.

cec alvaro torrao_thumb[2].jpg

EDIT:


No caso do meu TIMEX Sinclair 1000 nem sequer foi comprado "inteiro"... foi ainda mais barato... foi comprado literalmente às peças!

Havia antigamente (não sei se ainda existe) uma escola técnica de electrónica chamada Álvaro Torrão, onde o meu pai tinha recentemente tirado um curso.

Aconteceu o acaso da Álvaro Torrão estar a comercializar o TS-1000 em kit, literalmente desmontado, peça a peça, um exercício de paciência para auto-didatas.

Para o meu pai foi um belo exercício de final de curso LoL, e para mim foi um sonho, que me permitiu ainda com menos dinheiro conseguir ter o meu primeiro computador.

Se abrir o meu vai-se ver claramente que todas as soldaduras de todos os componentes foram feitas manualmente, o que deve ser raríssimo nas unidades ainda existentes.

Estou deserto de arranjar um cabo para o ligar à TV.

Há pouco a minha filha mais nova perguntou-me "o que é isso pai?" ao me ver com o TS-1000 nas mãos.
A cara dela quando lhe respondi "é um computador, o meu primeiro computador" foi literalmente priceless. :love:
 
Última edição:

José Rosado

Well-known member
O meu primeiro contacto com o mundo da informática foi num mini curso promovido pelo IPJ na minha aldeola quando tinha aí uns 14 anos. Foram basicamente umas horitas a aprender conversão decimal<->binário e depois basic. No final pudemos trabalhar num zx spectrum +2.

Depois soube que um colega meu tinha um em casa e a partir daí foi melgar o meu pai para me comprar um.

Mas o meu pai só me comprou no natal e a surpresa foi um Ollivetti PC1 com um disco rígido de 20MB. As horas que eu perdi com aquilo. Infelizmente o disco pifou ao fim de uns bons anos...a cabeça aterrou :(
 

Luis Neves

Moderator
O Spectrum foi uma enorme evolução, não só pelo funcionamento a cores e maior capacidade de processamento/memória, mas também porque permitia gravar os problemas em cassetes audio. O ZX cada vez que se ligava era preciso carregar o código à mão outra vez....:)
 

João Prates

Archie Bunker
mas também porque permitia gravar os problemas em cassetes audio
Nada disso amigo, era tal qual o seu irmão mais novo, gravava e lia de cassete tal e qual da mesma forma, com o comando SAVE!
Como raio é que tu não sabias isso pá? De cada vez que terminavas um programa e desligavas perdias tudo!?!? Xiiii!!!!

O jogo mais avançado que eu tinha, imagina isto a correr num TS-1000, era um simulador de voo, que carregava de cassete.
Cada pixel do TS-1000 tinha depois no Spectrum uma resolução 64 vezes maior, eram 8x8 pixeis no Spectrum, foi um salto de resolução brutal, com audio no +2 e TC-2068.
 
Estou deserto de arranjar um cabo para o ligar à TV.
Existem uns adaptadores fixes para HDMI. este, por exemplo (embora seja preciso ser-se muito nerd para dar 45€ para ligar o spectrum...) : ZX-VGA-JOY Interface for ZX Spectrum (VGA and Joystick) | Sintech-Shop - Spare parts for mobile phones, game consoles and more

A minha primeira ligação à informática também partiu do ZX Spectrum. Teria eu uns 8 ou 9 anos. E, dois ou três anos mais tarde, fazia grandes torneios de Formula 1 num Timex 2048. Mas nunca tive nenhum, eram sempre os dos amigos.

Formula_One_1985_CRL_Group_screenshot.gif


Mas, curiosamente, não posso dizer que tenha sido o que me levou a fazer carreira na informática. Para além de fazer uns breaks para por uns pokes no código e de transcrever intermináveis listagens que vinham nas revistas, não me lembro sequer de ter vontade de programar. Isso só veio mais tarde, depois de fazer um curso na Inforjovem. Foi lá que vi pela primeira vez um PC, um Amstrad 512. Estava reservado para os cursos "avançados". O resto da sala era preenchida por spectrums. Aí sim, percebi a potencialidade dos computadores e que iriam fazer parte da minha vida.
 

Luis Neves

Moderator
Nada disso amigo, era tal qual o seu irmão mais novo, gravava e lia de cassete tal e qual da mesma forma, com o comando SAVE!
Como raio é que tu não sabias isso pá? De cada vez que terminavas um programa e desligavas perdias tudo!?!? Xiiii!!!!

Certo, mas no meu caso a fiabilidade do sistema era muito fraca (seria do gravador?), pelo que a maior parte das vezes metia as coisas à mão. O Spectrum já funcionava melhor, e teria de ser, pois com 48k já não dava para estar horas a introduzir programas.
 
Top Inferior