Diário de Bordo Outlander PHEV (Ironhide) - João F.

Joao Ferreira

Moderator
Staff
Este será o meu novo diário de bordo do Ironhide.

Para quem não conhece o Ironhide é um Mitsubishi Outlander PHEV MY16 de Jan/2016 e aqui poderão encontrar
a continuidade, partilha de informação e experiências iniciadas no portal anterior (Prius PT)

Diário de Bordo do Ironhide
 
Última edição por um moderador:

Joao Ferreira

Moderator
Staff
o rav4 phv para mim vem fora de tempo.
o outlander pode não ser um campeão de consumos mas não tenho nada de mau a apontar. tem carga rápida (até ao momento é o único phv que tem) apesar de não ser tão rápida como um i3 ou ionic os 19kw d e potência média de carregamento dos 30 aos 80% não deixam de ser uma mais valia.
apesar dos 70.000km que marca o odo continuo a co seguir fazer 50+ km por carga Quando estou em modo zen. ou seja não se justifica trocar um phv por outro phv.
Quando ao TMS o Neves conhece-me bem, mas se existir troca seria o Prius por um BEV, o outlander irá ficar até pq da perfeitamente para os trajectos diário de 30/40km
 

Joao Ferreira

Moderator
Staff
Entrada para fazer o update das férias.

Foram poucos dias, mas férias são férias...

Quanto tiver oportunidade desenvolvo um pouco o resumo de cada dia.

Dia 1
Guarda - Gerês


O 1º dia começou bem cedo na Cidade mais Alta rumo a Vila Real, local onde a maquina e o dono recarregaram baterias...
Aconselho a francesinha do Restaurante Cardoso.
O Percurso foi feito em ritmo descontraído.

Total de distancia percorrida: 287,80 km
Distancia EV: 133,20 km
SOC inicial: 100%
Carga intermédia: 1 carga a 90%
kWh consumidos: 25,3kWh

Consumo Combinado: 5,5lt/100
Velocidade Média/Máx (real): 77,6/126km/h





---------------------------------------------------

Dia 2
Gerês - Gerês


O segundo dia não começou bem, chego ao carro e verifico que não carregou nada... explicação a ficha que o hotel disponibilizava no estacionamento estava limitada a 10a, ora como tenho o Prime EVSE sempre definido para os 16a nem me lembrei de alterar. Resultado saída para a incursão no Geres apenas com 10% de SOC
Valeram as descidas brutais com inclinações a rondar os 11% para dar umas cargas rápidas ao Ironhide. No final do dia tinha rolado 60% em EV fantastico. No entanto as subidas igualmente brutais tb haviam causado estragos no deposito de Gasolina :(

Total de distancia percorrida: 116,30 km
Distancia EV: 70,00 km
SOC inicial: 10%
Carga intermédia: 0
kWh consumidos: 13,3kWh

Consumo Combinado: 7,7lt/100
Velocidade Média/Máx (real): 30,2/76km/h

Foto da cascata do arado, local fantastico pena o excesso de pessoais a visitar.



Neste espaço a fauna e flora conviviam descansadamente com os turistas.


Local de carga cedido pelo hotel, o LEAF é da casa contudo carregar um BEV a 10A quase parece castigo divino... Algo a melhorar.


---------------------------------------------------

Dia 3
Gerês - Guimarães - Gerês


Dia de voltinha descontraída pela zona, e aproveitar para fazer uma escape room em Guimarães.
Como esta cidade é pró EV é relativamente facil encontrar onde carregar mas como estava com um SOC elevado optei por não o fazer para evitar ocupar um posto.

Nota, em Guimarães os BEV e PHV que possuam dístico do IMT não pagam parqueamento.

Total de distancia percorrida: 61,60 km
Distancia EV: 58,10 km
SOC inicial: 100%
Carga intermédia: 1 carga parcial apróx 30%
kWh consumidos: 14,4kWh

Consumo Combinado: 0,8lt/100
Velocidade Média/Máx (real): 30,1/70km/h

---------------------------------------------------

Dia 4
Gerês - Boticas

Total de distancia percorrida:
144,10 km
Distancia EV: 79,40 km
SOC inicial: 100%
Carga intermédia: 0
kWh consumidos: 17,6kWh

Consumo Combinado: 5,7lt/100
Velocidade Média/Máx (real): 37,0/78,0 km/h

Visita à Ponte da Misarela, local recomendado pela sua beleza natural




Vantagens do Outlander, circular dentro e fora da estrada com direito estacionamento à patrão.



Cascata da Cela do Cavalo, o ponto alto da viagem. O acesso é difícil, feito através de 1,5km de caminho apenas circulável para carros com tracção. O Outlander apesar de não ser um 4x4 puro mostrou estar à altura do desafio e mesmo nas situações mais difícil o AWD conseguiu salvar o dia :)

Claro que este percurso foi todo feito em EV para evitar impactos negativos na fauna envolvente.

Dada a localização remota deste espaço, praticamente não havia humanos pelo que se passou uma tarde fantástica.



Paragem na capelinha de Cela para agradecer aos Santos a passagem segura do Ironhide pelo trilho infernal que jazia abaixo.



Estradinhas típicas por onde andei metido, onde para fazer 15km demorava mais de 30 minutos.



Vista do topo onde é visivel o trilho que desce até à cascata da cela do cavalo.


---------------------------------------------------

Dia 5
Boticas - Guarda


Partida de Boticas praticamente sem SOC e bem cedo para não faltar à marcação da visita guiada ao complexo mineiro romano de tresminas (recomendo vivamente a visita) como estava atrasado o percurso entre Boticas e Tresminas foi feito em modo Fangio, com direito a copiloto e tudo, resultado este percuso parcial acabou com uma média de 11lt/100 e incluiu uma boa parte da A24 e do seu sobe e desce à velocidade máxima do carro ou seja 170kmh reais o que equivale a 180 no ponteiro ( o Serrano é mais despachado e marca os 196kmh no ponteiro).

Total de distancia percorrida: 295,80 km
Distancia EV: 78,10 km
SOC inicial: 15%
Carga intermédia: 0
kWh consumidos: 21,9kWh

Consumo Combinado: 8,3lt/100
Velocidade Média/Máx (real): 77,7/170,0 km/h



---------------------------------------------------

Resumo
Km totais: 905,60
Km EV: 418,80

Gasolina Consumida: 58Lt
kWh Consumidos (Carga e Regeneração): 92,50 kWh

Médias:
Média combinada global Gasolina:
6,4lt/100
Média puramente a Gasolina: 11,9 Lt/100
Média puramente a Electricidade: 22 kWh/100
 
Última edição:

Telmo Salgado

Moderator
Staff
Locais lindíssimos!! ✌
 

Tiago Gomes

Member
Que fotos, uau!
E esses consumos, na minha perspectiva excelentes, um "camião" a fazer 6.4, bem bom, digo eu :D
 
Amigo,

Não sei o que fazes na vida, mas bem te podias dedicar ao turismo de qualidade.

É uma área que está por explorar, e simultaneamente promovidas a mobilidade sustentável.

Fiquei sensibilizado com o pormenor de andares em modo elétrico para não poluires a natureza.

Abraço amigo
Crisóstomo
 

Joao Ferreira

Moderator
Staff
Este diário de bordo está apanhar muito pó.
O Dono anda distraído com o Serrano pelo que o Ironhide tem andado nas mãos da cara metade.

Resultado um mês de Setembro totalmente EV com apenas 900km rolados.
 

Joao Ferreira

Moderator
Staff
Ano novo vida nova... ou então não.

2020 começou como sempre com a chegada do mês de Janeiro.

Este mês foi atribulado para o dono do Ironhide, e para o próprio Ironhide.

Mas primeiro um pequeno resumo de 2019...

Em 2019 foram rolados cerca de 16.500km dos quais um rácio ev "real - MCI desligado" de 79.7%

Médias de fim de ano
19,3 kWh/100km
2 lt/100km
Velocidade Média 47.1 km/h
Velocidade Máxima 170 km/h


Apesar do reduzido numero de quilómetros com recurso ao MCI, em mês de aniversário lá foi o Ironhide à revisão anual.
Tratou-se da revisão referente aos 80k ou 4 anos.

Total da dolorosa 268,74€

Digo dolorosa pois continuo a considerar um desperdício mudar um óleo cuja utilização foi residual mas pronto.

To be continued
 

Telmo Costa

New member
O óleo deve ser trocado anualmente, independente da quilometragem rolada.
O final de 2019 também foi atribulado para o meu outie phev, teve um encontro imediato com um nissan micra na véspera de natal e como resultado vai conhecer a compactadora antes do devido. =X o substituto há de chegar entretanto.
 

Joao Ferreira

Moderator
Staff
Continuando o relato do atribulado mês de Janeiro, no final da semana passada enquanto circulava debaixo de um pequeno diluvio dou por mim a fazer contas de cabeça relativamente à idade do Ironhide...
Ora bem, pensava para mim mesmo, se a AT cobrou o IUC em janeiro significa que o carro deve ser de Janeiro. Ora 2020 - 2016, um dois três.... shiiiiett quatro.
Não fui à inspecção!!!!
Paro o carro e constato que a matricula era de 8 de janeiro de 2016, ou seja quase um mês em contra ordenação.
No dia a seguir fui trabalhar de mota num dia de inverno puro, e lá consegui marcar para a tarde a visita ao IPO.

Recolhi o Ironhide e fui à hora marcada para o centro de inspecções, e aqui começa a aventura.

Comigo dentro do carro começa o tradicional reportório, ligue as luzes, piscas máximos blablabla
No entanto começo a ouvir, mínimos, médios, máximos, repetidamente.... mau pensei eu enquanto tentava avaliar o que se passava.

Aparentemente a maquina estava confundida pelo facto de o Outlander ter 2 luzes de médios... enfim


O problema lá se resolveu por ele e lá passamos à fase seguinte.

Capot aberto, lá me pediram. Acelere o motor até as 3000rpm...

Humm, não dá (respondi eu). E muito sinceramente não sei como se faz, (o procedimento do Prius conheço, no Outlander desconheço o mesmo).

Mau diz o técnico, acelere lá, acelero a fundo e nada!!! o carro está em EV, bateria quase cheia, nem forçando com o botão Charge....
Entrego o manual ao rapaz, e lá começa ele a procurar.... passados uns minutos nada! devolve o manual sem solução.

Foi então que me lembrei de forçar o aquecimento ao máximo e eis que o MCI arranca. Grito para fora do carro, olhe aproveite agora que ele não ai ficar ligado muito tempo, e assim foi, feito o pré aquecimento o MCI desliga-se para não se tornar a ligar durante a visita hehehhehehehe.....

No final o Outlander venceu pelo cansaço, até pq os fumarentos que estavam na fila deviam garantidamente emitir muito mais do que ele....

O resto foi pacifico, rolos, amortecedores, e elogios à maquina... folha verde para mais 2 anos, e de preferência dentro dos prazos legais...
 
Vá lá, correu bem. É que agora a GNR consulta online as viaturas que não tem IPO em dia e facturam logo.
Quanto ao episódio no Centro de Inspecções, caricato mesmo.
Vou já pesquisar como se entra em modo inspecção.
 
Top Inferior