Diário de bordo do Baby Blue - Prius 3G PHV - João Prates

João Prates

Moderator
CKL
Bom, sacudir um pouco o pó deste DB que na verdade tem estado às moscas... os Prius são dos carros mais "aborrecidos" que pode haver, nunca acontece nada de errado para contar...

Por isso vim apenas escrever que depois de ler isto no DB do 3G do @Telmo Salgado :

Branca de Neve quase quase a fazer 10 anos, e os km chamavam para mais uma revisão. 225300km.
Tive curiosidade porque o nº não me era estranho, e fui ver o odómetro do BB para constatar à data de hoje este valor:

1584212877703.png


Pois é, parece que os nossos odómetros andam de mãos dadas por estes dias... na rodagem e na ausência de problemas... afinal são dois Prius!

:cool:
 

Telmo Salgado

Moderator
Boa!! De facto as quilometragens estão a par!!
Ando a fazer 25mil km anuais, agora, talvez andemos "juntos" por uns tempos...

....sem contágios!!!!!! 😅
 

João Prates

Moderator
CKL
A propósito do test drive ao Model 3 perguntou o @Bruno R. Almeida :
Mas o Baby Blue já seria mais realista?
Sem dúvida, porque ter 2 PHV na garagem não faz qualquer sentido.
Mas o plano é fazer entrar um caga-tacos BEV para o seu lugar, e não um fully fledged BEV, porque tenho de ser racional.

Faz pena ver o Baby Blue todos os dias parado na garagem e mal esticar as rodas.
Vai até ao Continente de quando em vez, aos correios e outros recados menores aqui na zona, que para si é brincadeira e nem gasta gota de gasolina.

É uma tristeza não ver quem o aprecie e o leve para desconfinar como deve ser, porque ele merece.
:(
 

Bruno R. Almeida

Well-known member
Sinceramente nunca pensei que fosse tão difícil vender o BB...
@Carlos Costa, quem conhece realmente a tecnologia?

E a pandemia também não foi grande ajuda!

:devilish: E entre um Prius 3G PHV e um BMW serie 3 ou Mercedes Classe C diesel, qual escolhias!!??😂
 

Bruno R. Almeida

Well-known member
Fosse os estacionamento em Lisboa diferenciado positivamente e nunca este tópico tinha sido aberto...
 

João Prates

Moderator
CKL
Entrada especial no pobre diário de bordo do Baby Blue para registar a primeira ocorrência de entrada do controlo de estabilidade a sério, com resultados dramáticos felizmente pela positiva.

Fiz uma saída rápida ao supermercado para levar o cartão de pagamento à minha mulher que o tinha deixado em casa por lapso.
Sabendo que estava à espera, não fiz propriamente o curto trajecto a rolar "zen", mas antes no limite de velocidade permitido e condições do piso, que numa estrada municipal é baixo.

Há uma curva aqui perto que já sabemos bem desde há muitos anos ser muito perigosa pelo ângulo fechado e abrupto que faz de uns 70º, aliado a um piso com muita brita e pouco alcatrão.
Se aquele piso estiver muito quente do sol, ou húmido da orvalhada matinal ou chuva, é certinho que o carro foge mesmo a rolar bem devagar, e acidentes ali são mato à conta disso.

Portanto embora o limite seja de 90 km/h, raramente faço aquela curva a mais de 60 km/h, e mesmo assim exige unhas para o fazer entre os 60 e os 70 km/h, tal é a armadilha.
Hoje não foi excepção, e larguei o acelerador bem antes para deixar o modo B segurar o carro até chegar à velocidade que pretendia ter à entrada da curva.

Dito de forma clara: entrei no limite de segurança para conseguir fazer a curva com o carro e pneus que tenho tendo em conta o estado da estrada.
Tudo ia muito bem até que ao entrar na curva vejo uma carrinha a circular lento a meio da curva, e comecei logo a ver a minha vida a andar para trás...

"Se meto travões aqui, já fui, com o carro em apoio traseiro forte, vou sair disparado... vou só tirar o pé do acelerador e esperar que o B me segure o carro e manter atrás da carrinha..."
Parecia uma boa ideia, aliviei o acelerador tão devagar quanto possível, parecia que ia dar, ia manter a distância suficiente à carrinha sem ter de travar... até que... a carrinha pára no meio da curva!

Naquelas fracções de segundo chamei todos os nomes que podia imaginar ao tipo da carrinha, e a mim mesmo por entrar numa curva no limite sem contar com imprevistos... que sucedem...!!!
Não tive remédio, tive de pisar o travão, e assim que pressionei uns 4mm de curso, senti a traseira a sair disparada que nem um foguete, e o carro a embicar para o interior da curva. Já foste!

Estava eu a pensar "meu grande idiota como é que te puseste neste sarilho", quando sinto ao mesmo tempo o arranhar do controle de tracção a entrar muito claramente a travar as rodas individualmente, e o carro age como um chicote a voltar a meter a traseira para dentro, ao mesmo tempo que faço contra-brecagem, e outra intervenção do VSC segura o carro a apontar para o sentido de marcha correcto assim que a traseira no movimento de chicote chega ao ponto para onde eu estava a apontar a direcção.

Foram 2 intervenções do VSC:
Uma para puxar para dentro da curva a traseira que estava já totalmente atravessada, e outra para segurar esse movimento assim que atingiu a direcção de marcha.

BRILHANTE! Parabéns Toyota, e OBRIGADO BABY BLUE por corrigires as asneiras do dono de forma tão eficaz!

Acho que vou meter no anuncio de venda dele: "Inclui VSC brilhante, à prova de idiotas!"
 

Nuno Cardoso

Active member
Espero nunca ter de passar por uma situação dessas, até hoje o controle de estabilidade só funcionou a subir em estradas de paralelo polido. Mas também é preciso nervos de aço para não fazer nenhum movimento demasiado brusco, dou os parabéns por isso.
 

Telmo Salgado

Moderator
O sangue frio aliado aos sistemas, assim se faz um sucesso. Ufa!
Estas situações são sempre de evitar, porque há limites ao que se consegue resolver, mas as distrações existem, os erros de terceiros e os nossos também.
Respira fundo!!
 
Top Inferior