Diário de bordo do 3Pod

Alexandre Perdigão

Moderator
Staff
3. O primeiro contacto
Depois de sair da Tesla, parei umas centenas de metros mais à frente para emparelhar o telefone e para percorrer um pouco mais os menus, e logo tudo se desligou, assim sem mais nem menos... :oops:
Tentei carregar em botões, fazer reset com os botões do volante e nada...
Tive de sair do carro, trancá-lo e voltar a entrar para voltar tudo ou normal, ou não fossem os Teslas computadores com rodas... :D
Entretanto não voltou a repetir a gracinha.
A volta desse dia foi muito curta: Prior Velho>Benfica, passando apenas pelos meus pais para lhes dizer adeus da varanda.
É claro que não optei pelo caminho mais curto :sneaky: e logo deu para perceber várias coisas:
- o carro é bastante silencioso e tem um pisar sólido;
- não há barulhos parasitas (mal seria!) e os materiais surpreenderam-me pela positiva (os das partes superiores são todos aborrachados); arrisco mesmo dizer que é o carro com melhores materiais que tive até hoje; resta saber se resistem ao tempo, quer em qualidade intrínseca, quer em montagem;
- o sistema de som é soberbo; nem quero imaginar como será o do Long Range, que tem mais colunas e um subwoofer;
- apesar de não ser muito intuitivo ao princípio, é no ecrã central que havemos de encontramos solução para tudo (ou quase); com efeito, dentro do habitáculo encontramos apenas botões para: abrir os vidros, abrir as portas, ligar os 4 piscas, ligar para o SOS (não sei se funciona), e ligar as luzes do teto; a par disso, há uma haste à esquerda do volante para fazer piscas, fazer sinais de luzes e ligar os máximos (têm uma função automática, mas ainda não conduzi de noite), com um botão para ligar os limpa para-brisas e o esguicho; a da direita é o seletor de marcha (R N D) com um botão para o P (o travão de mão é elétrico), o ativador do cruise control (um impulso para baixo) ou do autosteer (dois impulsos para baixo);
- no volante encontramos ainda duas "rodinhas", uma em cada lado, com funções distintas consoante o menu que selecionamos no ecrã central; a da esquerda tanto serve para aumentar ou diminuir o som do sistema de som (rodar para cima ou para baixo), como para mudar de estação ou de faixa (esquerda/direita), como ainda para fazer mute ou para colocar uma música ou um podcast em pausa; selecionando menu geral, podemos ainda regular os espelhos ou o volante (em altura e em profundidade) com esta "rodinha"; a da direita, por seu turno, controla o afastamento do carro da frente (esquerda/direita, de 1 a 7) ou a velocidade programada do cruise control (para cima e para baixo);
- a aceleração é notável mas, infelizmente, penso que não causou o impacto que teria causado se não estivesse já algo habituado a ela; não me interpretem mal, o Model 3 é incomparavelmente mais rápido que o Leaf (notei bem isso no fim de semana seguinte, quando saí com ele para o preparar para devolver à Locarent) mas, como tenho também a referência do arranque da C evolution (que faz menos de 3 segundos dos 0 aos 50 e pouco mais de 6 até aos 100, mas onde a velocidade se nota mais), o Tesla não deixou o sorriso na cara que merecia ter deixado.
Termino com o antes e o depois da garagem.

 
Última edição:
Top Inferior