Completamente perdidos, só pode...

João Prates

Archie Bunker
Ora aqui está a prova de que esta gente não percebe mesmo nada do que faz falta à sociedade e ao planeta:


Quando meio mundo, incluindo fortes investidores, clamam por uma liderança do construtor na eficiência e acção concreta pela mobilidade sustentável... é esta a prioridade deles.

Quando pensamos que não se consegue produzir caixotes piores que os que já existem, vem sempre alguém mostrar que é sempre possível fazer pior.

1623265087223.png


Verdadeiros caixotes, tijolos, elefantes com rodas, e motores twin-turbo V6, obviamente que é isto que faz falta para a Europa!

ARGHHH!!!!!


a35a06ac5689b6217b4647ffe15df302.gif
 
Última edição:

Rui Amaral

Active member
Parece uma mistura da gama XC da marca do símbolo químico do ferro...vai fazer suck-cess na Terra do Tio Sam sem duvida.
 

Telmo Salgado

Moderator
Contrariamente ao que tinha lido na net, afinal este veículo parece mesmo ter destino Europa. (n) (n)
De resto, é a continuação do antigamente, como boa proposta todo-o-terreno (é a virtude do Land Cruiser) mas que já devia estar eletrificada há pelo menos uma década.
 

João Prates

Archie Bunker
gama XC da marca do símbolo químico do ferro
Não estou seguro de ter percebido.
O símbolo químico do ferro é "Fe", não reconheço nenhuma marca com este símbolo.

Por outro lado gama XC penso ser exclusiva da Volvo, cujo símbolo nada tem a ver com Ferro:
1623317278816.png


A única coisa muito remotamente relacionada seria o martelo de Thor que é utilizado em alguns traços estilísticos como os faróis DRL dos modelos mais recentes da Volvo:
1623317345862.png


Enfim, refocando no essencial, é inegável que existe uma procura crescente do mercado por estes mastodontes, veículos claramente sobre-dimensionados e inapropriados para os tempos que correm, especialmente na emergência climática que parece que só se lembram quando lhes falta a água ou os alimentos começam a subir de preço de forma estúpida por falta de oferta.

Sei que a comparação é muito polémica, abusiva até, mas a mentalidade da maior parte, senão todos, os construtores (onde esperava ver a Toyota e demais japoneses excluídos) é de que se o mercado quer, temos de lhes dar... e aqui vem o abusivo e polémico... tal como um dealer de droga ou fabricante de tabaco... se o mercado quer temos de aumentar a oferta...

Às vezes é preciso alguém com consciência e visão global do problema meter um travão nestes "dealers" e dizer que o mercado não pode ser uma selva, e muito menos quando a procura não só não é saudável, como prejudica interesses maiores, como a saúde e o clima, algo muito mais fundamental para a vida humana que o show off e comparações de quem tem a pila (carro) maior entre os amigos e familiares.

Por mais que os consumidores peçam este tipo de viatura, por mais que os viciados em droga queiram comprar mais doses, é nossa obrigação moral como sociedade trava-lo.
Para isso existem os reguladores e o poder político, que claramente prefere se preocupar com o acessório e com projectos a longo prazo ignorando por completo a realidade e o dia a dia do mercado automóvel.

Nenhum mercado pode ser deixado sozinho numa esperança vã de auto-regulação, e muito menos o mercado automóvel, já vimos isso há muito mas muito tempo.
Quando até nos construtores japoneses que sempre primaram pela racionalidade vemos este tipo de ofertas, fica impossível ter qualquer réstia de esperança nos construtores.
 

Luis Neves

Moderator
Tenho picado a marca pela inércia no lançamento de EV, mas nesta questão não posso condenar. Se há mercado para mastodontes, as marcas estão cá para vender. Isto é, sim, um problema regulatório: são os governos que devem penalizar este tipo de veículos através das políticas de impostos que aplicam.
 

Telmo Salgado

Moderator
Há países onde estes veículos são muito penalizados, e o exemplo é mesmo Portugal.
Duplamente, seja na aquisição e circulação, mas também nos elevados preços dos combustíveis. Daí ser residual a sua venda por cá.
Mesmo no universo Toyota a nível mundial as vendas do Land Cruiser (todos combinados) não passam de 4% do total de veículos.
O que não quer dizer que façamos vista grossa e desculpemos as emissões que podiam ser bastante menores.

Há uns dias a Ford anunciou a sua Maverick híbrida:


E vejamos o que a eletrificação fez por esta pickup: passou de 9 litros a 6 litros aos cem. Uma redução expressiva e bastante válida.
 
Última edição:

Telmo Salgado

Moderator
Parece uma mistura da gama XC da marca do símbolo químico do ferro...vai fazer suck-cess na Terra do Tio Sam sem duvida.

Qualquer semelhança entre eles é puramente coincidência. :ROFLMAO:
Todos esquálidos como tijolos, este pelo menos faz qualquer coisa de jeito quando a estrada acaba. Pelo menos é esse o objetivo.
E no tio sam mais sucesso teria se tivesse duplo rodado atrás... :mad:
 

Rui Amaral

Active member
Não estou seguro de ter percebido.
O símbolo químico do ferro é "Fe", não reconheço nenhuma marca com este símbolo.
" A Volvo adotou como símbolo um sinal ancestral utilizado na química para designar o ferro. A imagem simboliza tanto a força do ferro utilizado no carro quanto a qualidade reconhecida do ferro sueco. A linha diagonal (uma barra de metal) atravessando a grade foi colocada para afixar o símbolo – um círculo com uma flecha – à frente do radiador." Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Alem da Wikipédia tens milhentos sites onde referem o mesmo, agora se são sites confiaveis ou não fica ao teu critério.
E no tio sam mais sucesso teria se tivesse duplo rodado atrás... :mad:
Vai la vender que nem pilulas-do-dia seguinte :ROFLMAO:
 

Telmo Salgado

Moderator
Por acaso achava que o símbolo era de masculinidade :ROFLMAO: :ROFLMAO:

Obrigado pelo esclarecimento, fiquei a saber mais uma hoje também.
 

Rui Amaral

Active member
Mestre Telmo sempre assertivo, é a tua imagem de marca. Nao é associado a masculinidade porque....houve polemica com os movimentos feministas, tambem fiquei a saber esta hoje. Mas voltando ao tema, este tipo de veiculos é muito muito amado pelos Americanos que sempre gostaram de coisas grandes. Sigo um gajo no youtube em que o atrelado de ferias dele é do tamanho da galera de um camiao TIR e ainda se desdobra para os lados tipo um avançado. Pessoalmente nao gosto de SUVs podem dar jeito no meio de Africa ou para andar em zonas de deserto, mas nunca em cidade.
 

João Prates

Archie Bunker
Alem da Wikipédia tens milhentos sites onde referem o mesmo, agora se são sites confiaveis ou não fica ao teu critério.
Não é uma questão de confiar ou não nesta ou naquela fonte, é de pura ignorância mesmo, por isso disse que não tinha percebido.
Também eu já aprendi uma hoje, não sabia, e já agora deixo o url para quem como eu não fazia ideia que o símbolo era o de Marte, usado para representar o ferro.
 

Rui Amaral

Active member
Não é uma questão de confiar ou não nesta ou naquela fonte, é de pura ignorância mesmo, por isso disse que não tinha percebido.
Também eu já aprendi uma hoje, não sabia, e já agora deixo o url para quem como eu não fazia ideia que o símbolo era o de Marte, usado para representar o ferro.

Peço desculpa entao.
Em relação ao simbolo sei reconhece-lo a 1 km de distancia: simbolo da casa-de-banho dos Homens, nunca falha acreditem, qd estamos a rasquinha para sentar no Trono até no meio do nevoeiro damos com ele 😁😇
 

William Esteves

Not Shakespeare
Já sei que vou ser o rapaz ventoinha, o cego, etc...

Mas acham que o LandCruiser faz sentido como BEV? Vocês estão completamente malucos!
Comparar isto a um SUV é de loucos, e daí que se vêem tão poucos a circular em cidade a comparar com X5, XC, Q5, etc!!

A eletrificação parcial, vem a caminho.

Há uma razão para ainda não haver, para além da fiabilidade e durabilidade... A PSD como conhecemos não funciona bem neste tipo de aplicações.
 

João Prates

Archie Bunker
Mas acham que o LandCruiser faz sentido como BEV?
Onde é que isso foi dito? Aqui não foi certamente.
O máximo que foi dito, pelo @Telmo Salgado , é que devia estar electrificado há muito tempo.

Comparar isto a um SUV é de loucos
O que eu, falando por mim, o que eu disse é que esta viatura não faz falta nenhuma na Europa.
E sinceramente com este formato e com esta panaceia de luxos a bordo, nem vejo onde faça falta realmente, isto é carro para sultão andar a ripar no deserto, um absurdo.

Quem realmente precisa de um Land Cruiser para trabalho e situações de tracção complicadas, não quer este paquete, digo eu.
Isto é um hotel com rodas, do tamanho de uma casa realmente, há quartos de motel mais apertados, faz lembrar os bisontes que fazem de carros do FBI nos filmes... um horror.
Meter isto na Europa é de loucos, isso sim é de loucos.
 

William Esteves

Not Shakespeare
A Rússia (onde são realizadas a maioria das vendas do modelo) pertence ao continente Europeu, por exemplo...

As vendas do atual LC200 com o 5.7L V8 ou o 4.5 V8 são residuais na “nossa parte da Europa”, mas o continente é vasto, é preciso ter esse cuidado...
 
Última edição:

Rui Amaral

Active member
Se há mercado para mastodontes, as marcas estão cá para vender.
Ontem estive a ver um documentario sobre a ascensão e queda de um dos suportes fisico musical que mais amei e guardo religiosamente, o MiniDisc da SONY. E o seu fundador, Akio Morita disse uma frase interessante, vou transcrever em Ingles tal como li: " If you ask the public what they think they´ll need, you´ll always be behind in this world. You´ll never catch up unless you think one to ten years in advance and create a market for the items you think the public will accept at that time"
E no fundo acho que é isto....Cria-se para ver se pega, veiculos que nao são nem carne nem peixe, nem é carro nem é SUV, autenticos "shemales-a-combustivel" :ROFLMAO:
 

William Esteves

Not Shakespeare
São as moscas que levam a maior fatia (de longe), das vendas no Continente Europeu.

Estamos a falar de verdadeiros veículos fora de estrada, um dos últimos com construção body on frame (e felizmente manteve)... Não de SUV’s para passear na cidade...

E a eletrificação (mesmo que parcial), não tem grande fiabilidade em aplicações fora de estrada.

O caminho da redução das emissões também existe neste modelo, estes novos motores são de uma eficiência bem superior às motorizações atuais (V8 I-Force e D4-D).
 

João Prates

Archie Bunker
Queres-me mesmo convencer que estes veículos fazem falta, e que a maior parte dos que circulam não podiam ser substituídos por outros mais limpos?

E depois disso, queres-me mesmo convencer que os investimentos feitos para continuar o desenvolvimento deste veículos são melhor feitos que para avançar na frente BEV?

É que nem vale a pena perderes o teu latin nisso.

EDIT: Quanto a existir procura, não te canses, bem sabemos que ela existe, é precisamente o ponto, e as escolhas que se fazem face a diversas procuras concorrentes
 
Top Inferior