Comparativo BEV usados na faixa dos 20k€ a 25k€

Qual será a escolha mais sensata/racional?

  • BMW i3 94Ah

    Votos: 0 0,0%

  • Total de eleitores
    11

Bruno R. Almeida

Active member
Bom dia,

Quando compramos o Rei Zoom, decidimos no dia 0 que, a partir do momento em que existisse uma limitação com a utilização do mesmo, pensaríamos dar o passo seguinte.

O mesmo aconteceu ontem, quando planeávamos o nosso mapa anual de atividades e estávamos a programar uma viagem de Alverca do Ribatejo para Moimenta da Beira (Distrito de Viseu), por altura da Pascoa e verificamos que a viagem era possível, mas com uma duração de aproximadamente 12h para um total de 385km. (referir que o Rei Zoom tem atualmente 14kWh disponíveis = 8 barras de saúde no display).

Assim sendo ficou presente que o carro continua a cumprir os seus trabalhos, mas já não na perfeição. 12h de viagem com 2 criança era tortura psicológica.

Assim sendo, começamos a pensar em dar o passo seguinte. O que na minha cabeça e dado as nossas limitações orçamentais seria um Hyundai Ioniq BEV 28kWh.

Toca de ir para a Web investigar com critérios de BEV até 30k€ e acabo de constatar que na realidade o Hyundai não é o único concorrente. o BMW i3 também se apresenta com argumentos válidos.

Questiona-me a minha companheira, e porque um Hyundai e não o BMW?

Acreditava eu que na minha cabeça a resposta seria rápida e bastante paradigmática, mas na realidade não aconteceu, não lhe fui capaz de dizer 1 ou 2 argumentos forte para colocar o i3 de lado.

Vejamos o i3 é marca Premium e apenas tem 4 lugares! Mas nós também só somos 4. Bagageira também não seria fator decisivo pois apenas existe uma diferença aproximada de 96lt entre os 2 modelos. perfil de carregamentos muito semelhantes.

A diferença teria de ser nos preços, km e idade. Mas nem por ai me safo pois numa pesquisa rápida ao mercado nacional EM MÉDIA os Ioniq tem 37.000km, são de 2017 e custam 27788€, já o i3 tem 24.000km, são de 2016 e custam 25.000€ (baterias comparáveis 28kWh e 94Ah).

Ou seja, se num primeiro momento pensei que bastaria encontrar o melhor negócio para o Hyundai, agora a incerteza paira.

Qual a vossa opinião!?!?!?
 

Pedro Tiago

Active member
Oi Bruno, há 1 ano estava na mesma dúvida que tu. As dúvidas dissiparam-se quando tive a oportunidade de experimentar o Ioniq, cortesia da Caetano Energy (já antes tinha experimentado o i3 por várias vezes nos carros disponíveis em Lisboa pela DriveNow).

Se o coração me dizia para optar pelo i3, facilmente a razão veio à tona depois do testedrive de 3 dias ao Ioniq. Sentia-se muito mais carro, e quando vi (estávamos em abril) que conseguia fazer com alguma facilidade consumos abaixo dos 10kwh/100km nas minhas deslocações diárias (faço metade em autoestrada/Ponte Vasco da Gama), o fiel pendeu claramente para o lado do Hyundai. Apesar do "pedigree" da BMW ter algum peso no coração, as portas traseiras só abrirem com as da frente, a bagageira e finalmente a eficiência definiu a minha escolha.

Ainda hoje suspiro quando vejo um i3 naquela configuração que mais gosto, mas acho que fiz a escolha correcta.

Ainda que não tenha conseguido fazer nenhum teste, há pelo menos mais um carro que acho que me teria enchido as medidas, trata-se do VW e-Golf, pós 2017, com bateria de 35kwh (havia-os na altura por preços similares ao ioniq, ambos importados). A versão com o painel completamente digital é um mimo, isto claro se não tiveres asco à VW. Em termos de eficiência o carro parece ser muito bom. Vê este post no antigo forum.

Voltando ao Ioniq, há 2 extras que não existem nos carros em Portugal e que são interessantes, bomba de calor e sensores de estacionamento à frente.
 

Bruno R. Almeida

Active member
@Pedro Tiago no mercado nacional passo a publicidade encontras no StandVirtual i3 com os seguintes valores:

PreçoAnoKMCapacidade
30.000201815.00094
27.450201720.00094
26.750201714.00094
23.900201627.00094
27.500201732.50094
 
Última edição:

Bruno R. Almeida

Active member
Para os Hyundai tens esta amostragem:
PreçoAnoKM
27.900201868.000
24.990201642.000
25.450201766.000
32.45020186.672
25.250201738.3000
 

Bruno R. Almeida

Active member
A diferença teria de ser nos preços, km e idade. Mas nem por ai me safo pois numa pesquisa rápida ao mercado nacional EM MÉDIA os Ioniq tem 37.000km, são de 2017 e custam 27788€, já o i3 tem 24.000km, são de 2016 e custam 25.000€ (baterias comparáveis 28kWh e 94Ah).
Atenção que é uma amostragem apenas com os critérios indicados, considerar uma busca rápida.

Apenas exemplificativos das médias que referi no 1ª post
 
Como sugestão, deixo também o meu contributo: porque não considerar o Leaf 30kWh?
Para mim, sempre foi (e continua a ser) o melhor Leaf e a melhor relação preço-prestação-usabilidade que a Nissan proporciona com o Leaf (sim, sei que existe o Leaf II, que até já vai em 62kWh...)
Esta sugestão vem mais no seguimento do facto de já ser proprietário Leaf. A não ser que "estejam fartos" e queiram desfazer-se do Leaf, aí sim compreendo. Senão, se o carro ainda ficar, por exemplo, lá para 2022, retiravam a bateria para outros usos ou possível venda e os restantes componentes até poderiam ser aproveitados para sobresselentes do "novo" Leaf.

Caso mais um Leaf seja para esquecer, então convém ter em conta que:

-o i3 é interessante, mas tem alguns "defeitos": é um carro bom, mas não é nada apropriado para transportar mais do que 2 adultos (condutor e passageiro), todos os outros (crianças ou adultos atrás) vão sempre queixarem-se de algo, como por exemplo, abrir as portas, entrar e sair-sobretudo isto, um criança até 12 não o vai conseguir de forma expedita) e quem estiver sentado no lugar da frente também se vai queixar sempre, pois tem de retirar o cinto de segurança). Se for para utilizar só (condutor + 1 passageiro adulto, ocasionalmente), as únicas maiores queixas poderão vir da suspensão ser um bocado pouco tolerante a pisos irregulares e à altura dos assentos, o que obriga a alguma destreza quando se estaciona ao lado de outros veículos (como acontecia nas versões iniciais do Mercedes-Benz A);

-o Ioniq é um carro excelente, contudo depende se é uma versão básica ou com equipamento equilibrado, se for a última, é uma boa escolha;

-o Golf (em contenda com o Ioniq e i3), para mim é a melhor opção, mas lá está, convém que seja uma versão com equipamento equilibrado, e isso, infelizmente só se consegue com versões que não tenham sido vendidas novas em Portugal, porque os equipamentos que habitualmente vieram nas versões vendidas inicialmente por cá deixam de fora Bomba de Calor e muitos sistemas eletrónicos que sem serem indispensáveis fazem com que os carros em 2025 não passem de "carros velhos".

... mas se a ideia for trocar de carro em 2022... talvez "qualquer coisa sirva", não é?

Espero ter ajudado
 

Luis Neves

Moderator
Conheço bem os 2 modelos colocados em jogo (i3 e Ioniq). Concordo com o que foi dito e acrescento:
- O BMW i3 é premium de nome mas não o justifica muito, nem os interiores têm materiais à altura da designação nem a montagem é especialmente boa, com muito ruído de plásticos a "chocalhar" em mau piso; acresce um suspensão dura que transmite muita energia aos passageiros com os ressaltos da estrada,
- O ioniq é verdadeiramente de um segmento acima em espaço e conforto, e vem bastante bem equipado: no i3 é preciso cuidado pois algumas versões são muito pobres em equipamento;
- como já referido, o sistema de portas traseiras do i3 atrapalha mais do que ajuda.

Como nota final, considero o ioniq bastante melhor para deslocações maiores, pelo conforto e também pelos consumos. O i3 é eficiente em cidade, fruto do seu baixo peso, mas em autoestrada é um "tijolo" e os consumos disparam. O i3 é muito mais curto e manobrável (tração traseira e raio de viragem mínimo), pelo que em cidade, conforto à parte, ajusta-se melhor ao espaço disponível.

Dois bons carros, parece-me que com vocação um pouco distinta, é uma questão de ver qual encaixa melhor no perfil.
 

Carlos Costa

Moderator
Sou suspeito, obviamente, mas se estás a pensar num carro para todo o tipo de cenários, incluindo viagens de média /longa duração, a opção mais racional é o Ioniq. É mais confortável, tem maior capacidade de bagageira e a eficiência a velocidades mais elevadas é, também, maior que a do i3. Além disso tem equipamento para dar e vender, especialmente se considerarmos a versão mais completa. Um i3 com um nível de equipamento equivalente ficará sempre mais caro. Esteticamente o coreano é mais conservador, facto que poderá não agradar a todos.

Outro aspecto importante é a manutenção, e não apenas a preventiva. O i3 é construído com alguns materiais leves e pouco comuns neste patamar de preço, e isso poderá trazer algumas surpresas na hora de uma possível reparação ou substituição de peças e componentes. BMW é sinónimo de €€€€€!!

Pontos positivos do i3... uma imagem muito valorizada (os tugas adoram BM's), a potência e a refrigeração avançada da bateria de tracção. Em tudo o resto, analisando as qualidades e defeitos de ambos, penso que o Ioniq é um EV mais capaz e mais completo.
 

Léo Grova

Active member
Bruno, acho que já responderam. Eu vou reforçar. Quando comprei o Ioniq, o i3 também estava na minha shortlist. Penso que o factor mais decisivo é a eficiência do Ioniq em velocidades de auto estrada. Essa eficiência torna-o capaz de cumprir exemplarmente viagens médias/ longas inter cidades.
O BME não consegue os consumos em AE do Ioniq. Será provavelmente um citadino melhor que o Ioniq.
Também pesei o custo - em novo - quer da aquisição, quer da manutenção.
Sei que vai parecer exagero, mas a verdade é que o Ioniq é tão bom, que é a razão de eu ter um BEV actualmente .
 
Discordo!, tenho a versão "básica" do ioniq e nunca tive tantos extras num carro!
Fica bem claro que estou absolutamente ciente que o Ioniq representa um marco na sua experiência automóvel. Muito provavelmente, não é absolutamente o melhor automóvel que pudesse ter adquirido.

Na minha resposta ao iniciador deste tópico, tentei cingir-me a uma resposta objetiva e com factos, abstraindo-me de opiniões subjetivas. Contudo, muitas vezes, aquilo que é importante para uma pessoa, pode deixar de o ser para uma outra, apesar disso, a maioria das vezes, progressos técnicos que mais tarde são adotados como standards assumem um papel preponderante.
Na resposta, em primeiro lugar fiz a sugestão do Leaf 30kWh, mais porque o atual carro já é um Leaf (expliquei o racional). Contudo, analisando objetivamente, o Leaf até poderá bem ser um dos piores pois faz uso de CHAdeMO e não tem tomada type 2.

O Ioniq com "equipamento mais básico" se pelo menos incluir câmera posterior, carregador indutivo (telemóveis), bomba de calor, pára-brisas e espelhos aquecidos, alarme, programador de velocidade ativo, deteção de sinais de trânsito, bancos aquecidos, acesso/controlo remoto por App e controlo automático de luzes de máximos/médios, sim, é um carro com equipamento equilibrado.
 

Carlos Costa

Moderator
O Ioniq com "equipamento mais básico" se pelo menos incluir câmera posterior, carregador indutivo (telemóveis), bomba de calor, pára-brisas e espelhos aquecidos, alarme, programador de velocidade ativo, deteção de sinais de trânsito, bancos aquecidos, acesso/controlo remoto por App e controlo automático de luzes de máximos/médios, sim, é um carro com equipamento equilibrado.
Dos equipamentos que refere são de série a câmera de estacionamento, carregador indutivo para telemóveis, espelhos retrovisores aquecidos e cruise control adaptativo. A bomba de calor está disponível apenas para alguns mercados, e o nosso NÃO é um deles. Alarme, acesso / controlo por App, detecção de sinais de trânsito e comutação automática de médios/máximos são itens não disponíveis no Ioniq EV (primeira versão). A versão mais completa já inclui estofos em pele, bancos da frente aquecidos e refrigerados, banco do condutor com regulação eléctrica e memória, avisador de ângulo morto e detecção de peões à retaguarda.

A valorização dos equipamentos é altamente subjectiva. Eu, por exemplo, não me revejo totalmente na lista que enumerou, uma vez que a mesma inclui itens que eu dispenso com facilidade, tais como alarme, App, carregamento por indução, etc... Já o aquecimento e refrigeração dos bancos, regulação eléctrica do banco do passageiro ( inclui memória da posição do banco e dos retrovisores), aquecimento do volante, detecção do ângulo morto, detecção de peões à retaguarda, o excelente sistema de som Infinity e o sensor da pressão dos pneus, são itens que valorizo muito!

O Ioniq não é um poço de virtudes, também tem os seus defeitos, mas a falta de equipamento não é um desses defeitos, bem pelo contrário. É um carro muito honesto, de qualidade, funcional, robusto e de trato muito simples. Excelente para uso diário, incrivelmente poupado e confortável. Após um ano de uso intensivo, com 30 mil km acumulados, tenho a lamentar não ter tido a capacidade de ter comprado o Ioniq mais cedo. Com um passado de 16 anos ligado à Toyota, cheguei a temer algum arrependimento, uma vez que a minha experiência com a Hyundai era ZERO. Hoje reconheço que foi um receio completamente infundado. Tanto assim é que, de momento, já está outro Hyundai a fazer companhia ao Ioniq na garagem.
 

Léo Grova

Active member
Carlos, acrescento que o alarme é de série no Ioniq. Quem descobriu isso foi o Miguel Ramos.
Simplificando, no nosso país são vendidas apenas duas versões de Ioniq - a mais equipada apenas acrescenta os bancos em pele, motorizados, aquecidos e refrigerados e com memória.

Ah! Já vos tinha contado que troquei de carro por causa dos bancos?

E se isto não é a definição de subjetividade, não sei o que seja. Mas... o Ioniq é objectivamente um carro muito bem equipado.
 

Telmo Salgado

Moderator
(...). Com um passado de 16 anos ligado à Toyota, cheguei a temer algum arrependimento, uma vez que a minha experiência com a Hyundai era ZERO. Hoje reconheço que foi um receio completamente infundado. Tanto assim é que, de momento, já está outro Hyundai a fazer companhia ao Ioniq na garagem.
Não tem direito a DB, é porque emite em compensação ao evitado pelo Ioniq? :sneaky:
 
Top Inferior