Autocarros de transporte público elétricos

William Esteves

Not Shakespeare
Outra solução também disponível (e a circularem também na rota acima referida), é o Volvo 7900 Eletric Hybrid (Em resumo, PHEV), em que recorrendo ao programa de zoneamento permite definir zonas como "0 emissions", resultando em circulação elétrica quando pretendido:



Algumas informações adicionais:


A Volvo também considera essencial a 2ª vida e a reciclagem das baterias:

 

Ricardo Pereira

THE Bus Driver
O carregamento por pantógrafo permite que o autocarro tenha um conjunto de baterias mais pequeno pois ao chegar ao terminal pode fazer uma carga rápida permitindo operar ininterruptamente e, provavelmente o autocarro na compra fica mais barato. Por contraponto a infra estrutura para o carregamento deverá ser mais cara.
Duas das marcas que utilizam estes sistemas como opção são a Volvo e a Solaris com o modelo Urbino.
Em Coimbra existe um modelo da Solaris, o Trollino que é um trolleybus, ele circula com pantógrafo mas possui um pequeno motor de combustão para usar quando é necessário sair da rede aérea. Como curiosidade este sistema do Trolino é alimentado por motores Skoda que é muito conhecida por sistemas elétricos para transportes, aliás, os elétricos históricos da Carris têm motor Skoda😉
 

Telmo Salgado

Moderator

SS em opção? o_O

Então mas já estão a produzir com grau de confiança para estas aplicações? (y)

E quanto a não ter uma das vantagens mais esperadas do eletrólito sólido, que vantagens das SS sobram que justifique que um cliente prefira esta opção?

According to the company, the solid-state battery has 25% higher energy density, are environmentally friendly (no cobalt) and long-lasting. On the other hand, they are not ready for ultra-fast charging and it seems that the maximum system capacity is just 12% higher (441 kWh vs 396 kWh).
 
Top Inferior