Apresentação Lexus UX300e em Portugal

Neste patamar dos 200 CV temos o Kauai, com autonomia bastante superior e melhor performance de carregamento, por menos 6-7 mil eur. Em termos de qualidade geral é, no entanto, alguns furos abaixo. Temos, também, o ID.3, com maior habitabilidade, maior autonomia e maior velocidade de carregamento, por um preço também inferior. Também fica longe do Lexus em qualidade geral. Portanto, este UX300e vence este tipo de concorrência pela qualidade e luxo, porque os outros argumentos são muito curtos.
 

João Prates

Archie Bunker
Bom, antes de mais tenho de dizer que lamento imenso saber do contacto dinâmico da imprensa em Portugal com o UX300e através disto:
Fomos conhecer o novo Lexus UX300e numa apresentação diferente do habitual
Para quem desde 2006 já escreveu tantas linhas sobre veículos do grupo Toyota/Lexus, o mínimo de consideração que se esperava era termos sido ao menos informados.
Ainda por cima o contacto ocorreu aqui mesmo ao lado, a 15 km de minha casa na BA do Montijo, e ainda a menos de outros membros que moram precisamente no Montijo.

Só posso lamentar não terem sabido através de uma reportagem feita pela Ecomove, à semelhança por exemplo do que fizémos com o Prius 4G PHV em Girona, Espanha.
Essa reportagem de Girona já parece que aconteceu noutra vida, com outro construtor automóvel, é triste.

No entanto, com estes preços...duvido que venda muito. E então comparando com os Tesla, nem falemos!
Basta meter tinta no Model 3 SR+ para não parecer um frigorífico, e já fica ao preço do Lexus UX300e.
Aqui o factor diferenciador será para mim, e notem que é apenas a minha opinião pessoal:
  • Performance: Tesla
  • Rede de carregamento: Tesla
  • Velocidade de carregamento: Tesla
  • Autonomia: Tesla
  • Espaço de carga/arrumação: Tesla
  • Actualizações de software: Tesla
  • Qualidade de construção: Lexus
  • Qualidade dos materiais: Lexus
  • Fiabilidade: Lexus
  • Garantia geral: Lexus
  • Garantia bateria: Lexus
  • Rede oficinal: Lexus
Com base nestes parâmetros, no valor que dão a cada um, cada qual saberá onde aplicar o seu precioso dinheiro.

Há coisas que sendo melhores na Tesla não são relevantes, como a performance por exemplo, fazer 4 segundos dos 0 aos 100 km/h tem muito pouco interesse.
Mas coisas como a rede de carregamento da Tesla são importantes e não são de desprezar, pelo menos enquanto houver mobi-e a travar os hubs independentes.

Já quem não quer correr o risco de ficar com um descapotável ou um triciclo a meio da viagem pode preferir o descanso e tranquilidade de conduzir um Lexus, é normal.
E quem vai fazer kms à maluca, como TVDE, taxi e similares, assim como quem simplesmente quer estar descansado, ter 1.000.000 de kms de garantia na bateria é algo sem preço.
 

Telmo Salgado

Moderator
Para quem desde 2006 já escreveu tantas linhas sobre veículos do grupo Toyota/Lexus, o mínimo de consideração que se esperava era termos sido ao menos informados.
Ainda por cima o contacto ocorreu aqui mesmo ao lado, a 15 km de minha casa na BA do Montijo, e ainda a menos de outros membros que moram precisamente no Montijo.
Enorme falha!
Não só porque estamos habituados a escalpelizar e a trazer para domínio público tanto testemunhos e factos que ajudaram a desmistificar o uso de híbridos e plug-ins do construtor, com EVIDENTES benefícios na sua imagem, mas também ajudar a corrigir pequenas gaffes e melhorar os serviços.
Perdoem-me a falta de humildade!

Talvez tenha acontecido o lapso porque a Lexus e a Toyota têm equipas diferentes em Portugal?
Ainda assim, bastante sentido fiquei.

Estou mesmo a ver que vamos conseguir testar e contactar com esta máquina diretamente num stand, ou numa Exposição Auto, ao invés de um empréstimo alargado para realmente aferir das qualidades.
Isso vai obviamente reduzir a abrangência e profundidade desse contacto, e naturalmente nivelar com a concorrência ou até ficar em desvantagem, pois a agressividade das equipas de venda é maior nos concorrentes. E a Lexus ficará atrás.

Mais uma coisa: em 2006, ou em 2009 (quando me juntei a esta valorosa tribo), o sistema Toyota/Lexus era a pedrada no charco. Hoje, este avançadíssimo BEV não é mais que um elétrico de especificações vulgares com a extrema qualidade da Lexus, isto é, a distinção da massa do mercado é francamente mais baixa do que o diferenciador (à época) HSD/THS II.

Aguardemos por mais interesse em difundir estes modelos por parte do grupo na Europa. A Comunidade Ecomove (provinda de Prius-PT) pode felizmente esperar, recorrendo a outros construtores com empenho ambiental, que embora faseado, se começam a destacar nesta tecnologia.
 

William Esteves

Moderator
Ainda não vi reviews em Portugal, mas cá vão algumas internacionais:


FOR: Slick, sophisticated, well judged

AGAINST: Suffers slightly from not being a bespoke e-platform

Verdict
A solid effort at a full pure electric vehicle from Lexus. It’s quiet, efficient enough, makes good use of the advantages of the drivetrain and is a relaxing car to drive. There’s not a huge amount of surprise and delight - it feels like ‘just’ an electric UX, and you wonder what Lexus might be able to do with a bespoke EV platform given the opportunity. Which it likely will have in the not-too-distant future.

Interestingly, Lexuses have always suited slick and quiet motivation, so the application of electric feels entirely in-keeping with the brand - it feels very natural to be piloting a Lexus BEV. It’s not particularly cheap, and there’s a lot of competition on the horizon, but for now, it’s a decent effort.


If you live in a city, are hankering after a compact SUV and fancy going electric, then we can see why the UX 300e would be a tempting proposition. It’s also well equipped, should have decent residual values and comes with the promise of Lexus’s excellent reliability record.

However, if you have a family, it’s hard to ignore the fact that there are a plethora of cheaper and significantly more spacious rivals out there, ranging from the e-Niro to the Model 3. Both of those cars also offer notably longer ranges and have better infotainment systems – and the Model 3 even comes with the benefit of the fantastic Tesla Supercharging network.


Don’t be fooled by the rating here; it’s the same as the regular UX hybrid’s, but in truth, we think that cheaper versions of the UX 300e will probably be worth an extra half-star. This EV is nicely finished, just about practical enough for most buyers’ needs, and particularly refined. We suspect, though, that a Premium Plus model will not only be cheaper but, on smaller wheels, also deliver a more comfortable drive on UK roads.


Lexus’ (soon-to-be) smallest car is a great place to start for offering an EV, and we’d even brave saying the UX makes better sense as one than a hybrid. It’s powerful enough, range is plentiful enough and you’re treated to a small and fashionable crossover with a supremely well put-together interior. But there are plenty of cheaper, longer reaching or more practical small EVs out there for similar dosh.
 

William Esteves

Moderator
Começam a surgir novas informações do UX300e para Portugal, indo por partes:
  • Preço
Haverão 3 versões disponíveis, entre elas:
  1. Executive+, 52.500€
  2. Premium, 57.500€
  3. Luxury, 63.500€
Preços com IVA incluido e sem despesas de legalização e transporte. Face às especificações de cada versão, serão muito próximos à versão híbrida do UX250h.
  • Bateria
A bateria é a já conhecida, pack constituído por 288 células com 54,4kWh a 355,2V.
Os tempos de carregamento são de:
  1. 0-80% -> 23h @ 2,3kW(AC)
  2. 0-80% -> 8h @ 6,6kW(AC), máximo em AC
  3. 0-80% -> 50min @ 50kW(DC), máximo em DC
  4. 0-100% -> 1h:20min @ 50kW(DC), máximo em DC
  • Consumos e desempenho
A autonomia anunciado em ciclo WLTP é de 305km para jantes 18" ou de 315km para jantes 17". O UX300e atinge 160km/h e faz 0-100km/h em 7,5seg graças ao motor de 204cv e 300Nm. O consumo homologado em WLTP é de 17,1kWh/100km ou 16,8kWh/100km, dependendo da jante selecionada.

  • Outras curiosidades
A tara do carro entre o UX250h para o UX300e aumentou cerca de 280kg, muito devido ao pack de baterias de 450kg. Dependendo da versão, o UX300e está disponível com aquecimento de bancos traseiro.
 
Última edição:

Luis Neves

Moderator
Muito interessante esta review, de quem sabe e conhece EVs.

A Lexus casa muito bem com uma motorização elétrica, dada a postura virada para o conforto, com alguma performance. O projeto não foi pensado de raíz para um EV, o que coloca algumas condicionantes de colocação das baterias. O principal problema será o preço, já de si muito elevado nas versões híbridas, e que aqui nas melhor equipadas dispara para níveis de model 3 LR AWD.
 

Telmo Salgado

Moderator
The UX 300e only exists because Toyota needed an electric car in the Chinese market

Hmm, o CHR/Izoa já ocupa este espaço...
 

João Prates

Archie Bunker
Ainda não perdi a vontade de escrever uma review eu mesmo com o material digital que nos foi cedido pela Lexus, uma vez que não pudemos estar presentes.

Mas acho que isso não me deve inibir de comentar alguns pontos menos consensuais, ou mesmo exacerbadamente estranhos na review da InsideEVs. Ora vejamos:

Gustavo Henrique Ruffo disse:
The UX 300e only exists because Toyota needed an electric car in the Chinese market. Its partners in China – GAC, and FAW – probably urged the company to have these options.

Pura especulação, sem qualquer base de suporte, como prova o texto. Primeira frase em afirmação, como se tivesse suporte para o que afirma, mas a segunda frase para suportar a primeira sai com um surpreendente "probably" pelo meio. Bom, se é provavelmente, então se calhar não se deva afirmar nada, não será?

Pessoalmente estou como o @Telmo Salgado , a Toyota já tinha vários carros na China feitos infelizmente para cumprir com os requisitos ambientais, tanto BEV como PHVs.
Não me parece que este Lexus tenha alguma relação com isso, tanto que se assim fosse não precisava de vir para a Europa, e é na Europa que o formato de pequeno crossover infelizmente (IMHO) domina o mercado. Para mim este carro foi pensado para a Europa e não para a China, mas é só a minha opinião, não tenho base, por isso não o afirmo como uma certeza.

Gustavo Henrique Ruffo disse:
Interestingly, all its units are made in Japan, not in China, as we previously thought. To be more specific, all UX 300e are made at the Kyushu plant, whether they are destined fort China or Europe.

Ora o próprio Gustavo estranha, e bem, que um carro que segundo ele seria feito à medida para a China seja fabricado no Japão.
Então porque manter a estranha ideia de que o carro só foi feito para ser um compliance car para o mercado Chinês?
Não faz qualquer sentido.

Gustavo Henrique Ruffo disse:
Unfortunately, the UX 300e was built with a platform that did not predict more electrification than the hybrid versions it already offers. Making an EV with the TNGA (more specifically, with the GA-C) was an urge, not something planned.
(...)
Part of that reality becomes very clear precisely due to its option for an air-cooled battery pack.
(...)
Another piece of evidence that the UX 300e was the best Lexus engineering teams could do with what they had available is pretty visible in the car – literally.
Unlike the UX 250h, the UX 300e shows a black structure that extends below the door sills.
(...)
Having this larger battery pack adapted to a car that was not designed to have it brings an unpleasant side effect: placing your feet not much lower than your tighs.
(...)
On the other hand, the fact that it is based on a car that was not meant to be electric is evident in more aspects, such as the lack of a frunk even with the electric motor seating low.
(...)
A vehicle meant to be electric – or even made in a platform that predicted an EV, such as PSA’s e-CMP and Volvo’s CMA – would probably present Lexus in a more favorable light.
Esta suposição de que o carro não foi pensado de raíz para ser um BEV ("Unfortunately, the UX 300e was built with a platform that did not predict more electrification than the hybrid versions it already offers.") é algo que me surpreende sobremaneira, e mais ainda quando leio os argumentos apresentados.

Por exemplo, o que é que ter uma bateria refrigerada activamente a ar em circuito dedicado do A/C em vez de refrigeração líquida vem provar o que seja?
Se quisermos ir ao extremo podemos dizer que o Leaf também não foi pensado para ser EV, nem sequer contemplaram espaço para meter qualquer tipo de ventilação, não tem, é arrefecimento passivo, nem sequer ar forçado tem. É esta a lógica?

Ou provavelmente o Hyundai Ioniq também não foi pensado para ter uma versão BEV, porque tal como o UX300e possui refrigeração activa a ar pelo A/C.
Que argumentação é esta? Parece-me que talvez o Gustavo tenha uma ideia formada, que acho errada, e procura à viva força encontrar algo que suporte a sua ideia, mas vai buscar coisas sem qualquer sentido ou relação com o que pretende provar.

A Lexus optou por colocar a bateria o mais abaixo possível, e parte da estrutura de proteção é visível do exterior. É bonito ou esteticamente apelativo? Não acho.
Isso significa que o carro não foi pensado para ser BEV? Não vejo porque razão uma coisa pode levar a concluir outra. É uma má decisão de desenho quanto a mim, apenas isso.

O facto das baterias estarem por baixo do banco e no piso do carro e com isso os pés ficarem mais altos é alguma coisa exclusiva do UX300e?
Será que isso não acontece em mais modelos pensados de raíz para terem uma versão ou serem exclusivamente eléctricos? Reconhecem este banco traseiro?

1603357062726.png
Fonte: Imagem de artigo da própria InsideEVs

As pernas ficam totalmente no ar de tão alto que é o chão e baixo o banco, sem qualquer apoio...
Vamos dizer que o Tesla Model 3 também não foi pensado para ser BEV de raíz?

Quanto ao frunk, claramente algo que a Lexus não pensou e devia ter pensado, é sempre uma vantagem competitiva ter mais espaço de arrumação, é pena não ter.
Mas daí a dizer que o carro não foi pensado como BEV porque não tem frunk... ok... podemos então incluir nesse rol praticamente todos os BEV não Tesla, não será?
Honda-e, Peugeot e-208 e Corsa-e, VW ID.3, e tantos outros, a grande maioria, não tem frunk, e nunca ninguém concluíu que por isso não tinham sido pensados como BEV!

Mencionar plataformas como a PSA e-CMP que suporta o e-208 que partilha de praticamente todos os pontos enumerados, para concluir que o resultado seria diferente...
Não se percebe, eu pelo menos não percebo, o porquê de querer à viva força colar a narrativa de que o chassis do UX300e não foi pensado de raíz para suportar versão BEV.

Ao ler o artigo fico com a clara sensação que o Gustavo perdeu demasiado tempo a tentar fazer colar a imagem de compliance car encaixado à força numa plataforma que não tinha sido pensada para isso, com argumentação que não colhe mas que habilmente deixa ficar a ideia a pairar no ar.

Sobre o carro, sobre a oportunidade única que teve de poder conduzir o carro, encontramos apenas uns escassos e curtos parágrafos no final da review, e isso é pena.
 
Última edição:

Luis Neves

Moderator
The UX 300e only exists because Toyota needed an electric car in the Chinese market

Hmm, o CHR/Izoa já ocupa este espaço...

Isso já é a tendência para sobrecriticar. Todos temos difoculdades em perceber a lentidão com que a Toyota tem evoluído no lançamento de EV. De facto teve se arrancar na China em condições algo precárias para responder à legislação. Penso que na Europa o aparecimento do UX corresponde a uma necessidade real de presença no mercado EV mas não a uma imposição. Gostaríamos que a Toyota já tivesse uma plaforma EV pura, mas não tem, tal como muitos outros fabricantes: há que tirar o melhor partido da existente, e o resultado neste caso não sendo óptimo, também não é mau.
 

Luis Neves

Moderator
O facto das baterias estarem por baixo do banco e no piso do carro e com isso os pés ficarem mais altos é alguma coisa exclusiva do UX300e?
Será que isso não acontece em mais modelos pensados de raíz para terem uma versão ou serem exclusivamente eléctricos? Reconhecem este banco traseiro?

Visualizar anexo 1127
Fonte: Imagem de artigo da própria InsideEVs

As pernas ficam totalmente no ar de tão alto que é o chão e baixo o banco, sem qualquer apoio...
Vamos dizer que o Tesla Model 3 também não foi pensado para ser BEV de raíz?

Certo. Não obstante, a colocação das baterias no piso inferior de uma viatura de 1,44m de altura é um exercício mais complicado do que numa com 1,54 m. Resta saber se para uma pessoa de estatura média é ou não problema, só avaliando num contacto real.
 

Luis Neves

Moderator
Por acaso já fizeram uma conta indexada à garantia da bateria deste carro, que é mesmo uma coisa do outro mundo? Se alguém conseguir fazer 1 milhão de km em 10 anos, e admitindo um custo de combustível de 7€/100 km, que já de si é modesto, temos qualquer coisa como 70.000€ de combustível poupado...mesmo adicionando o custo da energia, diria que o carro sai literalmemnte de borla!

Dúvida: a Lexus autoriza o uso para táxis/TVDE? Parce-me perfeito para quem devora km todos os dias. Para quem anda menos, é como tudo, há que avaliar a adequação ao tipo de percursos.
 

João Prates

Archie Bunker
Esqueci-me de referir esta parte, que acho de uma falta de racionalidade e raciocínio retorcido a um ponto inacreditável, ao estilo flat-earthers:
Gustavo Henrique Ruffo disse:
The Japanese company knows liquid-cooled systems are more trustworthy when it relates to the Li-ion batteries we have today. So much so that it decided to give the UX 300e a ten-year warranty for the batteries because people would be afraid to buy it without the certainty these air-cooled pack will not lose performance.

The Japanese luxury company ensures 70 percent of capacity until the end of these ten years. If the battery pack drops below that, it gets replaced for free. Even if air-cooling fails to preserve these cells, Lexus customers will have the peace of mind to not worry about that for a decade.

Ora portanto o argumento é que é tão verdade que o arrefecimento da bateria com ar frio do A/C é inadequado e insuficiente, que a Lexus teve de dar uma garantia de 10 anos para as pessoas não se preocuparem com o que a bateria vai sofrer, porque a Lexus vai-lhes trocar a bateria quando descer dos 70% de SoH... Como é!?!?!? :eek:

Portanto segundo Gustavo, o sistema de refrigeração da bateria é tão mau que a bateria vai certamente falhar nos 10 anos de garantia e portanto a Lexus em estilo hara-kiri posiciona-se para gastar milhões em baterias de substituição, só para ter boa imagem de marca na venda de um carro com tecnologia imprópria e inadequada... pois...

Ou se calhar, a resposta mais clara é que o grupo Toyota/Lexus tem mais de 20 anos de experiência a refrigerar baterias, algo que mais nenhum grupo automóvel do mundo tem, e sabe bem que sistema aplicar a cada viatura consoante os seus requisitos técnicos, e está tão confiante que tem uma solução à prova de bala que não tem qualquer problema em dar 10 anos de garantia ou UM MILHÃO DE KMS, algo que mais nenhum fabricante mundial de BEV se arrisca a fazer. Não será mais simples esta dedução?

Acho inacreditável, mesmo surreal, que a garantia mais extensa do mundo, mais impressionante, a quem ninguém chega perto nem em anos nem em kms, não mereça um parágrafo de destaque e de surpresa pela forma descontraída e confiante com que é dada por um fabricante. Um recorde mundial em garantias não tem uma palavra positiva!

Em vez disso arranja-se forma de dar um spin negativo à garantia extraordinária dizendo que só lá está para sossegar os clientes quanto a uma refrigeração supostamente ineficaz.

É de ficarmos de queixo caído!
 
Última edição:

João Prates

Archie Bunker
Dúvida: a Lexus autoriza o uso para táxis/TVDE? Parce-me perfeito para quem devora km todos os dias. Para quem anda menos, é como tudo, há que avaliar a adequação ao tipo de percursos.
Excelente questão, que por certo muitos taxistas e TVDEs por essa Europa fora já estarão a colocar.
Nada como sermos os (ou dos) primeiros a saber, vou tratar de questionar!

EDIT: Apenas para relembrar as condições da garantia actual para os híbridos e plug-in Toyota; deduzo que algo semelhante seja aplicável ao UX300e

Extended Cover will not be provided for:
a) brands other than Toyota.
b) vehicles which are registered on behalf of a car retailer/repairer, a service garage or another type of commercial vehicle company.
c) vehicles which are used for races or other associated track driving.
d) police vehicles, fire service vehicles, ambulances and vehicles used by any other emergency service.
e) vehicles which are not technically fault free.
f) vehicles which are professionally used as taxis and already have had five Hybrid Battery Health Checks
 
Última edição:
Top Inferior