Abertura de patentes, disponibilização e fornecimento

Telmo Salgado

Moderator

Elon recentemente disse:

Tesla "is open to licensing software and supplying powertrains & batteries.".
A empresa está a tentar "just trying to accelerate sustainable energy, not crush competitors!".

O autor do artigo refere ainda:

The offer of software includes also Autopilot, and let's remember that Tesla - at least in theory - is willing to make available Superchargers to other brands (if they would participate in covering costs).

Quanto a mim, um dos mais importantes avanços da Tesla foi a conjugação com a rede de carga, e aqui também está implícito.

Uma excelente notícia para todas as partes, embora ainda não saibamos como se vão organizar os construtores para juntar este arsenal de know-how ao que entretanto foram desenvolvendo.
 
Última edição:

Bruno R. Almeida

Active member
Entre pagar licenças ou multas, creio que muitos construtores pagaram a preço de ouro estas licenças.

No entanto, as licenças referem-se a atual tecnologia. O que é engraçado pois tanto a Tesla como a Toyota estão muito perto de tornar comercial e rentável a "nova" tecnologia das bateiras estado solido.

Ou seja a Tesla a tentar ainda lucrar com tecnologia que vai ficar ultrapassada!
 
A ideia da partilha é sempre positiva. Isto filosoficamente falando.
Claro que aqui existe também a ideia de lucrar por parte da Tesla e de quem lhe comprar as licenças.
Ainda assim parece-me positiva a iniciativa, sobretudo se ajudar a implantar mais rapidamente o tal paradigma sustentável porque todos ansiamos.

Crisóstomo
 

João Prates

Moderator
CKL
Isso eram os jornaleiros do costume a tentar adivinhar o que podia vir depois da aquisição da Maxwell...

O que se tem visto é o registo de patentes de mais do mesmo... a mais recente que vi foi esta:


Tira fora os chavões e lugares comuns deste tipo de jornaleiros como "million mile battery" e fica com o sumo... andam a alterar a química dos cátodos e dos elétrólitos para dar mais rendimento.

Nada, absolutamente nada disto tem alguma coisa a ver com baterias de estado sólido, aliás isto é tudo incompatível com SSB.
 

Bruno R. Almeida

Active member
@João Prates , pequena ajuda o que é incompatível com SSB?

E o que é SSB? solid-state battery?
 

Telmo Salgado

Moderator
Também acho que nada vai mudar muito lá para os lados da Tesla...pelo menos não para SS.


Dado haver objetivos para 5 anos, e que este ano já fizeram modificações na linha só para mais 5% de densidade energética, eu diria que para um eletrólito sólido mudarão radicalmente o processo, logo nunca antes de 2025.

Talvez, por via deste fornecedor o estar desenvolver e aperfeiçoar, a Tesla faça uso de SS num futuro próximo, quem sabe.
 

João Prates

Moderator
CKL
Se a Panasonic estiver a fazer o seu R&D independente, o que não me espantaria, acredito que a Tesla dela possa beneficiar através de oferta de licenças da Panasonic.
Agora se o trabalho tiver sido todo feito pela Toyota, duvido muito que deixe a Panasonic passar a um concorrente a tecnologia sem ter de pagar bem por ela, como a Tesla também faria.

Uma coisa é certa:
Não duvido nada que a prazo todos os construtores saltem para SSB, o lítio com electrólito líquido tem os dias contados, é só o tempo de se conseguir industrializar a produção em SSB.
E todos sabemos que no que toca a industrializar e produzir em massa se há marca que está muitíssimo atrasada e consistentemente com problemas é a Tesla, já a Toyota... é o benchmark.
 

Telmo Salgado

Moderator
MCU1...MCU2...

(off topic)
 

João Prates

Moderator
CKL
MCU1...MCU2...
:confused: não percebi, sorry

Vi este artigo
Muito em linha com aquilo que tínhamos ideia, creio eu.
É preciso arriscar muito para poder ter tantas iterações no desenvolvimento do produto, e arriscar fazer essas iterações à custa do cliente que sofre não é coisa para uma Mercedes/Toyota.

Nunca na vida seria possível ver o auto-pilot da Tesla a ser lançado num destes fabricantes, e os acidentes ocorridos e riscos a que ainda hoje os condutores Tesla se sujeitam são uma loucura que fogem totalmente a qualquer lógica racional. Meter um carro a rolar na estrada com software que o próprio construtor admite ser versão "beta" que ainda não está pronta... é de doidos.

No entanto é óbvio que a quantidade de informação que os carros com AP recolhem é fundamentalmente o motivo pelo qual o sistema evolui à velocidade que evolui.
É um trade-off entre fiabilidade, segurança, e avanço tecnológico a que um cliente típico Tesla está disposto a fazer pender para o lado da inovação, como a prática tem revelado.

Para mim conduzir com o auto-pilot da Tesla só com o dobro da atenção e cuidado com que conduzo com o meu cruise control adaptativo.
É que o meu CCA pode ser muito menos avançado que o AP, mas sei que foi testado à exaustão e que o pouco que faz faz bem sem falhas, já o AP... tem-se visto... arrisque quem quiser.

Depois é preciso ver que esta disposição para saltar por cima de controlos de qualidade para meter carros na rua de qualquer forma é hoje bem conhecida na Tesla, temos vários casos de malta que lá trabalha e que veio a público dizer (alguns até o Elon Musk admitiu) que passos no controlo de qualidade foram eliminados, segundo Elon porque o risco era baixo, não eram fundamentais...

Depois vemos volantes a saltar, pára-choques a cair em andamento, suspensões a largarem rodas no meio da estrada, enfim, coisas de baixo risco... NOT.

Gosto muito de ver a Tesla fazer o resto do pessoal correr atrás, fazer avançar a mobilidade elétrica, o mundo deve-lhes muito, agora não me peçam para meter a família num carro deles, no way.
 
Concordo a 100%. Para mim muito pior que os problemas de qualidade, foi o comportamento de model X num acidente, há uns meses atrás, em que a parte traseira foi arrancada do restante veículo. Nada que não aconteça noutros acidentes com outros carros, mas neste caso surpreendeu-me a forma quase intacta como ficou a zona da rotura. Parece que a parte traseira descolou.
Felizmente sem vítimas.

 

João Prates

Moderator
CKL
pior que os problemas de qualidade, foi o comportamento de model X num acidente, há uns meses atrás
Discordo em absoluto Gustavo, se há coisa de que os Tesla se podem gabar é das suas fortíssimas credenciais em termos de segurança passiva.
Aliás atrevo-me a dizer...
Felizmente sem vítimas.
..."felizmente" não, por muito trabalho e segurança do Tesla, e sorte a rodos no Nissan, que a seu favor teve ser um impacto frontal quase a toda a largura da viatura, o que ajudou e muito.

Qualquer veículo que levasse com um impacto daqueles, na perpendicular ao sentido de marcha, veria o carro ser rasgado ao meio.
Eventualmente com maiores consequências e "corte menos limpo" se tivesse túnel de transmissão até ao eixo traseiro.

EDIT: O facto de ser um Model X ajudou ao corte do carro, uma vez que as portas traseiras já têm o tejadilho "recortado" por natureza.
 
Última edição:

João Prates

Moderator
CKL
Percebo o teu ponto de vista, mas como podes compreender não conheço nem de perto nem de longe a estrutura do Model X para poder aferir isso.

Já vi carros cortados ao meio por motas, por isso este não me espanta, é só isso que digo.

Provavelmente deviam ser instituídos também testes de colisões na perpendicular, como sucede com o teste do poste, para prever e ajuizar nestes casos como os carros se comportam.

Recordo que neste caso o Nissan vinha em aceleração brutal e já acima de 100 km/h pelo que se falou na altura, portanto todos os danos parecem-me "normais" para as forças envolvidas.
 
Top Inferior