A eletrificação - troca do tradicional pelo híbrido - e o seu papel na redução de emissões

Carlos Costa

Moderator
O Panamerda qualquer dia desaparece!

O Taycan é um sucesso! Foi o carro que mais enervou o Elon Musk até à data!! Agradeçam à Porsche pelo Plaid! Agora segue-se um Model 3 com travões de tambor nas rodas traseiras, só para fazer pirraça ao ID.3!! :D
 

Hugo Pardal

Member
Eu acho que se algum fabricante apostasse nisso, o ar comprimido podia ser uma opção interessante... Mas acho que é simples demais para as marcas apostarem nisso. Podíamos ter um motor/compressor com garrafas de ar comprimido. Ligava à tomada e o motor funcionava como compressor e enchia as garrafas de ar comprimido. Em utilização o motor ia gastando o ar comprimido das garrafas. E podia haver pcrs que no fundo eram compressores gigantes que enchiam as garrafas de ar comprimido dos carros em menos de 5 minutos...

Se alguém quiser pegar na ideia é patentear está à vontade!
 

João Prates

Moderator
LoL ó @Hugo Pardal essa ideia é mais velha que o c@gar em pé!

Não só tem perdas brutais, um custo energético brutalíssimo, como desafios gigantes quase inultrapassáveis (pensa em termodinâmica e o efeito da compressão e descompressão de gás).

É tecnologia testada e mandada fora há décadas, é brutalmente má, comprovadamente impraticável, para esquecer.

Os últimos a debruçarem-se sobre essa hipótese foram salvo erro a PSA, com resultados medíocres, naturalmente.
 

Hugo Pardal

Member
Ainda não há assim tantos anos a maior parte dos transportes de grande dimensão baseava-se nos gases a alta pressão... Mas a fonte de energia era a lenha, não a electricidade.

Os motores a gasolina hoje também são imensamente mais eficientes do que os primeiros motores a gasolina. Será que não era possível aumentar a eficiência destes motores/compressores?

O ar comprimido ainda hoje é utilizado para quando é necessário fazer força bruta... Porque é que as oficinas não trocam os equipamentos a ar comprimido por ferramentas 100% eléctricas? Se são assim tão ineficientes não faz sentido manter!
 

João Prates

Moderator
@Hugo Pardal , não faz sentido revisitar coisas que são fiascos completos muito bem documentados, pelo que faço o apelo a alguma investigação do teu lado.

Defender os motores a gás comprimido seria como defender que o planeta é plano, desculpa não ter disposição para contrariar tal proposta.

EDIT: Mas se alguém tiver, naturalmente que apelo a que o faça!
 
Última edição:

Telmo Salgado

Moderator
O ar comprimido ainda hoje é utilizado para quando é necessário fazer força bruta...

Até essas redes estão em desuso, apesar das vantagens da simplicidade e de manter fontes elétricas fora de zonas com explosividade ou libertação de poeiras/gases.
Como o Prates referiu a compressão e descompressão não são elásticas, perde-se muita energia. Tema para outros tópicos, certamente.
 

Telmo Salgado

Moderator
Se maior sinal que este existe de que o mercado mudou drasticamente, por favor indiquem qual:

(Vendas Porsche na Europa em Agosto)

Porsche não corresponde ao consumidor médio. Nem a Tesla....
Já o sucesso do Zoe e do Leaf podem e devem ser observados como melhor testemunho.
 

Telmo Salgado

Moderator
(…)
Há vários países com objetivos ambiciosos como este (CO2 e poluição nas urbes): ir diretamente para o banimento dos motores de combustão...
(…)

Um Estado-referência que já nos habituou a liderar o controlo ambiental:


Em 2035 deixarão de poder ser vendidos veículos que não tenham zero emissões no escape.
 

Telmo Salgado

Moderator
A Honda UK fez saber que em 2035 a proibição de venda de carros com MCI é um passo demasiado grande, e que se deverão incentivar os híbridos



Howell suggests a wide range of technologies to work toward a goal of reducing and eventually eliminating CO2 emissions. However, his approach aims to keep customers happy and cars affordable and accessible to all. Howell believes EVs are not the sole answer, and the government shouldn't tie itself to a singular technology.

Não posso deixar de concordar, hoje em 2020, face à tibieza da rede de carregamentos, bem como à incapacidade duma larga franja dos utilizadores finais em fazer um uso normal e comportamental do BEV, com esta abordagem tipo "leque" de tecnologias, porque são complementares à oferta elétrica que deverá existir em década e meia. Cada uma tem um papel e um mercado, "one size fits all" é um objetivo complicado de atingir.

Como se não bastasse, esta marca do grupo vw também está convicta que o MCI tem um papel a desempenhar - embora o grupo nada refira sobre a evolução dos mesmos e esteja absolutamente fechada em copas ou ser mesmo tabu o seu desenvolvimento


O objetivo é reduzir ao máximo as emissões, e os BEV são líderes na fase serviço, mas a racionalização das mesmas emissões é também um caminho que envolve o "tudo o resto".
 

Telmo Salgado

Moderator

Ora bem, temos um caso muito particular de alguém que compara o Prius de 2020 com o Status Quo em 2035 de banimento num estado americano.
Como se o Prius não fosse evoluir, ou fosse o modelo mais afetado. o_O
 
Última edição:
Top Inferior